Internacional

Acordo para exportar cereais de Kiev está para breve, anuncia Ministério da Defesa russo

O acordo foi realizado através de negociações entre Moscovo, Kiev, Ancara e a ONU durante esta semana.


O “documento final” que dará luz verde para a exportação dos cereais da Ucrânia está pronto em breve, anunciou, esta sexta-feira, o Ministério da Defesa russo. O acordo foi realizado através de negociações entre Moscovo, Kiev, Ancara e a ONU durante esta semana.

"As propostas da Rússia foram apoiadas, no seu conjunto, pelos participantes nas negociações. E muito em breve o trabalho de redação do documento final 'A Iniciativa do Mar Negro' estará concluído", adiantou o porta-voz do ministério, Igor Konashenkov, num vídeo hoje divulgado.

Uma das medidas impostas por Moscovo é que se evitem "as cadeias de abastecimento em causa sejam utilizadas para entregas de armas ao regime de Kiev", disse o porta-voz, sem avançar com mais pormenores.

Após uma reunião, esta quarta-feira, de especialistas militares em Istambul sobre o bloqueio das exportações de cereais dos portos ucranianos, foi anunciado um progresso significativo, mas naquele momento não foram revelados detalhes.

A Turquia está a preparar uma nova reunião já para a próxima semana, na qual vão discutir a questão, enquanto os presidentes russo e turco, Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan, se irão reunir em Teerão na terça-feira.

Este acordo mediado pela ONU tem como objetivo transportar, através do Mar Negro, cerca de 20 milhões de toneladas de cereais bloqueados em silos ucranianos por causa da invasão russa a Ucrânia e também facilitar as exportações russas de cereais e fertilizantes, afetadas pelas sanções ocidentais.

Os produtos agrícolas russos e ucranianos são essenciais tanto para a economia dos países como para evitar que as crises alimentares se multipliquem no mundo.

Os comentários estão desactivados.