Internacional

Presidente da Sérvia impedido de visitar campo de concentração croata

" A Croácia não foi informada [desta visita] e isso é inaceitável", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros croata, Gordan Grlic Radman, ao justificar o bloqueio. 


O Presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, foi este domingo impedido pelas autoridades croatas de fazer uma visita privada ao campo de concentração de Jasenovac. 

" A Croácia não foi informada [desta visita] e isso é inaceitável", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros croata, Gordan Grlic Radman, ao justificar o bloqueio. Vucic irá comentar, em conferência de imprensa, na próxima segunda-feira, o incidente, anunciou o seu gabinete.

Já a primeira-ministra sérvia, Ana Brnabic, em declarações à televisão Pink, classificou a decisão de Radman como "escandalosa e antieuropeia", e deixou claro: "Trata-se de uma violação brutal da liberdade de movimento (...) e uma falta de respeito pelas vítimas sérvias"

Recorde-se que o número total de vítimas no campo de Jasenovac que vitimou sobretudo sérvios, judeus, ciganos e antifascistas croatas, ainda suscita controvérsia, com os números a variar entre dezenas de milhares a 700.000 mortos.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Sérvia, Nikola Selakovic, admitiu que Belgrado está a considerar adotar medidas de retaliação, aumento as tensões entre os dois países. 

 

Os comentários estão desactivados.