Internacional

Zelensky demite 28 funcionários dos serviços secretos ucranianos

Foram detetadas ligações entre as forças de segurança ucranianas e os serviços especiais da Rússia, o que "constituiu um crime contra os fundamentos da segurança nacional", disse o líder ucraniano. 


Volodymyr Zelensky demitiu 28 funcionários do Serviço de Segurança ucraniano (SBU), os serviços secretos. O Presidente ucraniano justifica a decisão por considerar que não estavam a realizar o trabalho "de maneira insatisfatória" e pretente realizar uma "análise aprofundada" de todo o serviço.

Num vídeo, publicado na segunda-feira à noite, o líder ucraniano adianta ainda que a "análise" que quer fazer será realizada "em diferentes níveis e diferentes perspetivas".  Zelensky refere ainda que mais de 60 funcionários do Ministério Público e do SBU que eram supervisionados pelos trabalhadores demitidos, e que permaneceram nos territórios ocupados e "trabalham contra o nosso Estado".

Mais: segundo o que Zelensky disse, foram detetadas ligações entre as forças de segurança ucranianas e os serviços especiais da Rússia, o que "constituiu um crime contra os fundamentos da segurança nacional".

A expulsão dos 28 membros do SBU segue a linha da destituição de Iryna Venediktova, procuradora-geral, e do chefe do SBU, Ivan Bakanov, que foram demitidos em 17 de julho.

As decisões, contudo, precisam de ser ratificadas pelo Parlamento, tendo em conta que o Presidente, à luz da Constituição ucraniana, não tem o poder para os destituir dos seus cargos.

 

 

 

 

Os comentários estão desactivados.