Vida

Cher conta que sofreu três abortos espontâneos e defende que "nenhuma mulher está a salvo na América"

O primeiro, disse, aconteceu quando tinha 18 anos.


Numa altura em que as questões em redor da legalização do aborto voltaram estar no centro do debate público, Cher, a "Deusa do Pop", partilhou com os seus fãs os vários abortos espontâneos de que foi alvo durante o seu conturbado casamento com Sonny Bono. 

Através do Twitter, a artista contou que sofreu três abortos. O primeiro, disse, aconteceu quando tinha 18 anos. "Eu estava sozinha na nossa casa. Sonny encontrou-me a chorar e a "balançar no nosso chão". Depois de ter ido consultar um médico, Cher afirmou que esteve "a gritar de dor", levando a que os profissionais de saúde se apressassem para levar a cantora diretamente à sala de operações. 

Depois, deixou a perguntar no ar: "O que teria acontecido comigo hoje?", fazendo uma possível referência à revogação do do Supremo Tribunal dos EUA sobre o direito constitucional ao aborto, que vigorava em todo o país desde 1973, aquando da decisão Roe vs Wade, que serviu de precedente.

Os fãs responderam rapidamente à cantora, e muitos deles a confesseram que não tinha ideia do que Cher passara. Na mesma linha, a artista disse que "nunca pensou" que iria partilhar algo tão intímo. 

Depois, rematou: "Mães, irmãs, tias, primos, melhores amigos... nenhuma mulher está a salvo na América. Em breve nenhuma pessoa sã estará a salvo". 

Recorde-se que, com a revogação do aborto enquanto direito constitucional, cada estado norte-americano passa a poder permitir, restringir ou mesmo impedir o aborto.

 

 

 

Os comentários estão desactivados.