Cultura

Florence Welch e o álcool: "Meti-me na música para poder beber, eram as minhas coisas favoritas"

Cantora já não bebe há oito anos.


Florence Welch, a grande cara do projeto "Florence and the Machine" revelou que, em tempos, teve um problema com o álcool. 

Em entrevista ao podcast "The Way We Are With Munroe Bergdorf", a artista abordou o tema e chegou a confessar que levou "muito tempo" a conseguir perceber que "tinha um problema com a bebida", frisando que não conseguia ser moderada: "Eu era tudo ou nada. Quando gosto da bebida, não a controlo. Quando a controlo, não gosto". 

A artista, conhecida por conseguir deixar o público aos saltos durante os concertos, já não bebe há oito anos. "Penso que deixar o álcool foi a melhor coisa que fiz", refletiu.

Foi durante o lançamento do álbum "Ceremonials", em 2011, que Welch conta que ficou mais propensa a beber, fazendo até uma ligação à própria 'energia' do álbum: "Acho que é por isso que o disco é tão negro".

Apesar de já não beber, Florence reconhece que estar sóbria traz consigo um sentimento de solidão, mas deixa uma mensagem de esperança aos ouvintes que também possam estar 'agarrados' ao álcool: "A certa altura, torna-se mais fácil".

"Meti-me na música para poder beber, eram as minhas coisas favoritas. Cantar, andar na borga e álcool, eram as minhas especialidades", disse ainda, ao mesmo podcast. 

A banda subiu aos palcos da edição deste ano do festival Nos Alive, no segundo dia, encantando os fãs com a sua energia explosiva que não deixou espaço para estar quieto: dançar e saltar era a regra. 

Os comentários estão desactivados.