Politica

Chega pede audiência urgente a Marcelo após episódio com Santos Silva

Partido liderado por Ventura acusa Santos Silva de “comportamento persecutório” e de "falta de isenção e independência".


O Chega pediu, esta sexta-feira, uma audiência com caráter de urgência ao Presidente da República, um dia depois de a bancada do partido ter abandonado o plenário do Parlamento, em protesto com resposta de Augusto Santos Silva a André Ventura.

O partido, representado no Parlamento por 12 deputados, acusa o Presidente da Assembleia da República de "falta de isenção e independência" e de se "comportar como um representante da maioria governativa, quando devia ser o garante do bom funcionamento dos trabalhos parlamentares, do pluralismo e da representatividade democrática".

"Não há memória de um presidente da Assembleia da República fazer uma intervenção política sobre um projeto de lei em plena discussão, tecendo considerações que levaram o grupo parlamentar do Chega a não ter outra alternativa que não fosse abandonar o hemiciclo, como forma de protesto", lê-se num comunicado do partido.

Para o Chega, Santos Silva teve um "comportamento persecutório desde o início da legislatura" em relação ao partido, liderado por André Ventura.

Os comentários estão desactivados.