Politica

Presidente da República promulga diploma que instaura novo regime remuneratório dos médicos nas urgências

O diploma, que tem como objetivo valorizar o SNS, foi aprovado esta terça-feira pelo Conselho de Ministros. 


O Presidente da República promulgou, este domingo, o diploma que irá instalar um novo regime remuneratório para os médicos que fazem trabalho suplementar nas urgências.

De acordo com o diploma aprovado pelo Governo na terça-feira, os especialistas do quadro serão remunerados por um valor que tem “como limiar inferior o que resulta da aplicação das regras da carreira, da categoria e da posição remuneratória” que cada trabalhador tem, mas estabelecendo limiares superiores de montantes, explicou a ministra da Saúde.

Segundo Marta Temido, estes são os valores: 50 euros por hora a partir da hora 51 e até à hora 100 de trabalho suplementar, 60 euros a partir da hora 101 e até à hora 150 e 70 euros a partir da hora 151 de trabalho suplementar.

Apesar da promulgação, a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) pediu ontem a Marcelo Rebelo de Sousa que enviasse a norma que instituiu um regime excecional de trabalho suplementar médico para o Tribunal Constitucional (TC) por considerar que aquela viola a Constituição.

Os comentários estão desactivados.