Internacional

Exportações de cereais devem recomeçar nos próximos dias, diz Kiev

"Esperamos que o acordo comece a funcionar nos próximos dias e que um centro de coordenação seja instalado em Istambul nos próximos dias. Estamos a preparar tudo para começar já esta semana", disse Oleksandr Kubrakov, ministro ucraniano para as Infraestruturas.


As exportações de cereais que estavam interrompidas desde o início da guerra serão retomadas nos próximos dias, anunciou esta segunda-feira o governo ucraniano. 

"Esperamos que o acordo comece a funcionar nos próximos dias e que um centro de coordenação seja instalado em Istambul nos próximos dias. Estamos a preparar tudo para começar já esta semana", disse Oleksandr Kubrakov, ministro ucraniano para as Infraestruturas, em conferência de imprensa, acrescentando que o principal bloqueio à exportação é o risco elevado de bombardeamentos russos, tal como aconteceu em Odessa, no Mar Negro, no passado sábado. 

O acordo em questão foi celebrado na sexta-feira passada, com ambos os países (Rússia e Ucrânia) a assinarem acordos separados com a Turquia e com a ONU para desbloquear a exportação dos cerca de 25 milhões de toneladas de cereais presos no Mar Negro.

Kubrakov apelou à Turquia e às Nações Unidas para que seja garantida a segurança dos comboios navais ucranianos. "Se as partes não garantirem a segurança, (o acordo) não pode 'andar para a frente'", frisou.

O primeiro porto a voltar a funcionar será Tchornomorsk, adiantou o vice-ministro das Infraestruturas, Iuri Vaskov, na mesma conferência. "Nas próximas semanas estaremos tecnicamente perto de efetuar as exportações de cereais a partir de todos os portos ucranianos", concluiu. 

Os comentários estão desactivados.