Sociedade

Supremo mantém pena de nove anos para inspetores do SEF que espancaram Ihor Homenyuk

Recorde-se que Ihor Homeniuk, de 40 anos, morreu em março de 2020, espancado e abandonado pelos inspetores Duarte Laja, Luís Silva e Bruno Sousa.

Supremo mantém pena de nove anos para inspetores do SEF que espancaram Ihor Homenyuk

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou, esta sexta-feira, o recurso dos três inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) condenados pela morte de Ihor Homeniuk, mantendo-se a pena de nove anos de cadeia aplicada aos três arguidos, atualmente em prisão domiciliária.

A decisão foi divulgada no Citius, o portal usado pelos profissionais de Justiça para tramitar os processos.

Recorde-se que Ihor Homeniuk, de 40 anos, morreu em março de 2020, espancado e abandonado pelos inspetores Duarte Laja, Luís Silva e Bruno Sousa.

O crime ocorreu numa sala sem videovigilância do Espaço Equiparado a Centro de Instalação Temporária (EECIT), gerido pelo SEF, no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

 

Os comentários estão desactivados.