Opiniao

Formas de começar o dia

Não sei bem como nem por que motivo mas, recentemente, comecei a receber anedotas diárias no telemóvel. Todas as manhãs e, normalmente, logo bem cedinho lá está a mensagem. O que não deixa de ter a sua graça é precisamente a sequência: primeiro o despertador e, depois, aquela piadinha, que ajuda a disfarçar até o eventual mau humor matinal.

Formas de começar o dia

Não sei bem como nem por que motivo mas, recentemente, comecei a receber anedotas diárias no telemóvel. Todas as manhãs e, normalmente, logo bem cedinho lá está a mensagem. O que não deixa de ter a sua graça é precisamente a sequência: primeiro o despertador e, depois, aquela piadinha, que ajuda a disfarçar até o eventual mau humor matinal. Mesmo quando a anedota não é tão bem conseguida, se a notificação não chega no horário habitual já questiono o motivo. Claro que os mais práticos dirão que será absurdo, que são apenas dois segundos para pesquisar uma graçola qualquer na internet ou nas redes sociais. Mas não é a mesma coisa, acreditem. 

A última anedota recebida era relacionada com as mulheres solteiras e a conversa tinha como cenário um cabeleireiro: uma delas dizia que estava tão sozinha, tão sozinha que a única que lhe dava a mão era a própria da manicure que lhe estava a arranjar as unhas. Isto logo pela manhã tem mais piada ou então será o algoritmo a fazer das suas. 

E por falar em algoritmo, entretanto, nas redes sociais, a Jennifer Lopez mostra-se com 53 anos e se a imagem falasse diria provavelmente que a anedota sou eu. E com toda a razão. Mas pelo menos ainda dá para colocar a esperança num estilo de vida mais saudável no futuro. 

Por agora fico-me pelas anedotas no arranque do dia, seguidas pelo pãozinho ao pequeno-almoço. Ainda nem à moda do pão escuro ou do pão com sementes consegui aderir, por isso, no máximo, está só mais duro. Talvez aos 50 já não fosse boa ideia arriscar, que ficando sem dente já nem a vontade de rir das piadas da manhã era a mesma. 

 E, pelo meio, vou continuando a tentar confirmar se a brincadeira das anedotas ainda vai sair cara... Se ninguém dá nada a ninguém, é fazer as contas aos implantes e ver o preço que pode custar um sorriso...

Os comentários estão desactivados.