Sociedade

Incêndio em Mafra consumiu quase 300 hectares

No local estão, na tarde desta segunda-feira, mais de 300 operacionais. 


O incêndio que na tarde deste domingo deflagrou em Mafra, consumiu 292 hectares, sobretudo de mato, adiantou esta segunda-feira à agência Lusa o autarca, Helder Sousa Silva. O incêndio não causou danos pessoais nem materiais significativos. 

De acordo com o presidente da Câmara, pelas 10h00 de hoje foi verificado o terreno, durante o processo de rescaldo, tendo ardido 292 hectares, com um perímetro de 11 mil metros.

"Não registámos quaisquer danos pessoais, nem quaisquer danos em termos de habitações ou de construções que tivessem uso à data. Para nós, dada a dimensão do incêndio e aquilo que sentíamos como o elevado risco em relação as construções que existem no perímetro urbano florestal, naturalmente que nos congratulamos com o resultado obtido, não obstante a questão do incêndio e a catástrofe que ele representa", referiu.

Helder Sousa Silva referiu que ardeu sobretudo mato, tendo também ardido algumas áreas menores de pinhal e eucaliptal, não sendo para já possível fazer um balanço por povamento ardido. 

O incêndio, que deflagrou pelas 15h30 de domingo em Avessada, no concelho de Mafra, em Lisboa, afetou as freguesias de Malveira e Venda do Pinheiro, sendo que, pelas 16h30 desta segunda-feira, estavam no local de acordo com a Proteção Civil, 309 operacionais, apoiados por 92 viaturas. 

 

Os comentários estão desactivados.