Economia

Gás. Ministro da Economia estabelece poupança

E apesar de reconhecer que esta meta é elevada entende que, neste momento “é necessária uma contribuição da indústria e dos consumidores privados”, disse encontro com cidadãos em Berlim.

Gás. Ministro da Economia estabelece poupança

O ministro da Economia e do Meio Ambiente alemão, Robert Habeck, estabeleceu como meta poupar entre 15% a 20% do consumo de gás para superar sem dificuldades o inverno.

E apesar de reconhecer que esta meta é elevada entende que, neste momento “é necessária uma contribuição da indústria e dos consumidores privados”, disse encontro com cidadãos em Berlim.

Robert Habeck lembrou que já antes do início da guerra da Ucrânia, a Alemanha recebia cerca de metade do gás consumido de outros fornecedores, situados em países como Noruega, Países Baixos ou Bélgica, tendo entretanto feito grandes progressos para maximizar essas vias de fornecimento.

O ministro enumerou várias das medidas empreendidas pelo Governo, como a construção de terminais para a 'regasificação' de gás natural liquefeito (GNL) na costa alemã, que, segundo disse posteriormente, poderão ser utilizados para a importação de hidrogénio ou a criação de um método para premiar as empresas dispostas a economizar gás,

O governante sublinhou ainda que, com os depósitos cheios, a Alemanha poderia cobrur o seu consumo de gás sem importação de qualquer tipo por dois meses e meio.

Os comentários estão desactivados.