Politica

Presidente da República e ministro dos Negócios Estrangeiros presentes nas exéquias de José Eduardo dos Santos

As exéquias vão decorrer na capital angolana, Luanda, no próximo dia 28 de agosto, dia em que José Eduardo dos Santos comemorava o seu aniversário.


O Presidente da República anunciou, esta segunda-feira, que vai estar presente nas exéquias do antigo Presidente de Angola José Eduardo dos Santos, que morreu num hospital de Barcelona, em Espanha. Marcelo Rebelo de Sousa vai a Angola acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho.

“Conforme oportunamente anunciado, o Presidente da República estará presente nas exéquias do antigo Presidente José Eduardo dos Santos. O Chefe de Estado é acompanhado pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros”, lê-se numa nota publicado no site da Presidência da República.

Segundo as recentes informações, as exéquias vão decorrer na capital angolana, Luanda, no próximo dia 28 de agosto, dia em que José Eduardo dos Santos comemorava o seu aniversário.

José Eduardo dos Santos, que liderou Angola entre 1979 a 2017, morreu aos 79 anos de idade, no passado dia 8 de julho, num hospital em Barcelona, Espanha.

O antigo presidente morreu de causas naturais, segundo o relatório do tribunal espanhol, tendo sofrido de “insuficiência cardiorrespiratória crónica agravada por uma infeção respiratória, cardiopatia isquémica crónica e fibrose pulmonar".

Após o óbito, a guarda do corpo do antigo chefe de Estado de Angola foi alvo de disputas judiciais, em Espanha, por parte de duas fações da família.

De um lado, Tchizé dos Santos e os irmãos mais velhos, que se opunham à entrega do corpo à viúva, assim como à realização de um funeral de Estado antes das eleições de 24 de agosto para evitar aproveitamentos políticos.

Do outro, Ana Paula Santos e os três filhos que tem em comum com José Eduardo dos Santos, que queriam que o corpo seja enterrado em Angola. 

E assim foi ditado pelo tribunal espanhol, na passada quarta-feira. Os restos mortais de José Eduardo dos Santos foram entregues a Ana Paula dos Santos, uma vez que esta tem preferência sobre os filhos na disputa pelo cadáver, argumentou a justiça daquele país. Esta decisão também atribuiu à ex-mulher a possibilidade de transladar o corpo já para Angola, ao contrário do que queriam Tchizé dos Santos e os irmãos mais velhos.

Desta forma, o corpo chegou a Luana no sábado, através de um voo com destino ao aeroporto internacional 4 de fevereiro, numa altura em que o presidente João Lourenço concorre para a reeleição na presidência de Angola.

Os comentários estão desactivados.