Economia

Leite. Produtores apelam aos supermercados que subam preço

Os produtores de leite queixam-se que, nos últimos anos, a atualização do preço do leite “veio sempre tarde, abaixo dos custos de produção, abaixo do mercado europeu e sempre em reação ao aumento do preço de outros compradores ou à procura de compradores espanhóis”. 


A Associação dos Produtores de Leite de Portugal (Aprolep) apelou às cadeias de supermercados que subam o preço ao produtor, para atingir um valor médio de 50 cêntimos por quilo (kg). 

A associação lembrou que, no início de agosto, foi comunicado à generalidade dos produtores um aumento de três cêntimos para setembro, o que levará o preço médio em Portugal para 43 cêntimos por kg (40 nos Açores e 45 no continente), e que os produtores que fornecem a marca Pingo Doce vão ter uma atualização de oito cêntimos por kg, o que fará com que recebam um valor superior a 50 cêntimos por kg.

Os produtores de leite queixam-se que, nos últimos anos, a atualização do preço do leite “veio sempre tarde, abaixo dos custos de produção, abaixo do mercado europeu e sempre em reação ao aumento do preço de outros compradores ou à procura de compradores espanhóis”. 

E garantem que os resultados estão à vista: “Os resultados são o desânimo dos produtores, o encerramento de vacarias todas as semanas, o aumento do número de animais para abate por falta de alimento ou de dinheiro para os comprar e a venda de leite diretamente dos produtores portugueses para compradores espanhóis, à medida que terminam os contratos anteriores”, lamentaram.

Os comentários estão desactivados.