Internacional

Ucrânia cria corredores de segurança para quem quer sair da Crimeia

Recorde-se que o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, tem vindo a afirmar que as suas forças armadas pretendem reconquistar os territórios ocupados pela Rússia, incluindo a Crimeia.


A Ucrânia está a criar corredores de segurança para os residentes que querem abandonar a península anexada pela Rússia desde 2014.

A informação foi anunciada, esta terça-feira, pelo conselheiro presidencial ucraniano Mykhailo Podolyak, ao dizer que as rotas poderão ser usadas "durante a desocupação ativa" da Crimeia, no entanto não adiantou mais pormenores, sobretudo sobre possíveis operações das forças ucranianas naquela zona.

Contudo, deixou um aviso à população na rede social Twitter: "Por agora, pedimos a todos que fiquem o mais longe possível das instalações militares e verifiquem os abrigos".

Segundo a agência ucraniana Urkinform, que citou a mensagem de Podolyak, o “nível amarelo” de ameaça terrorista foi prorrogado pelas autoridades pró-russas da Crimeia até 8 de setembro, e até 16 de setembro na cidade autónoma de Sevastopol, na mesma península.

Desta forma, um movimento de resistência designado por 'Fita Amarela' apelou, de acordo com a Urkinform, aos residentes na Crimeia para se manterem afastados das instalações militares russas e, se fosse possível, para saírem da península, tal como Podolyak.

Recorde-se que o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, tem vindo a afirmar que as suas forças armadas pretendem reconquistar os territórios ocupados pela Rússia, incluindo a Crimeia.

"Vamos expulsá-los para a fronteira. Para a nossa fronteira, cuja linha não mudou. Os invasores conhecem-na bem", reafirmou Zelensky na segunda-feira, referindo-se também à Crimeia, além dos territórios sob ocupação russa desde o início da guerra, em 24 de fevereiro.

Os comentários estão desactivados.