Internacional

UE vai colocar termo ao "acordo de facilitação de vistos" com a Rússia

Para João Gomes Cravinho, já não existe "parceria estratégica" e, por isso, não há razão para manter acordo. 


O ministro português dos Negócios Estrangeiros adiantou esta quarta-feira que a União Europeia (UE) vai colocar termo ao acordo de facilitação de vistos, assinado na primeira década do século, no "quadro de uma parceria estratégica" com a Rússia. 

Para João Gomes Cravinho, tal "parceria estratégica já não existe", sendo que, por isso "não há razão nenhuma para termos em relação à Rússia um mecanismo de facilitação de vistos que nós também não temos com outros países do mundo".

As declarações foram proferidas à saída de uma reunião com homólogos dos restantes países do bloco europeu, que está a decorreu, desde ontem, em Praga, na República Checa. 

O governante adiantou que durante a manhã foi discutido "todo o relacionamento" da União Europeia "com a Rússia", sublinhado a "grande vontade" de se manter uma "unidade" face às matérias abordadas e de "encontrar uma solução partilhada" face às mesmas, "apesar dos diferentes pontos de vista" apresentados cada um dos 27 Estados-membros. 

Os comentários estão desactivados.