Internacional

Portugal é "extremamente pró-europeu" e pode ser líder na UE, diz presidente do Parlamento Europeu

Roberta Metsola fará a sua primeira visita oficial a Portugal na quinta-feira. 

Portugal é "extremamente pró-europeu" e pode ser líder na UE, diz presidente do Parlamento Europeu

Roberta Metsola, presidente do Parlamento Europeu, realiza na quinta-feira a sua primeira visita oficial a Portugal, um país "extremamente pró-europeu" e que "pode ser um líder" na União Europeia (UE) em várias temáticas. 

"A minha principal mensagem em Portugal será a de que um país como Portugal pode ser um líder, como demonstrou ser com uma opinião pública extremamente pró-europeia", afirma Roberta Metsola, em entrevista à agência Lusa, em Bruxelas, um dia antes da visita, acrescentando que "os portugueses foram dos primeiros a oferecer ajuda" para o acolhimento de ucranianos que fugiam da guerra levado a cabo pela Rússia, em fevereiro passado. 

A líder a assembleia europeia diz ainda olhar "para Portugal como uma espécie de coração atencioso da Europa", especialmente no que toca às migrações, o que se verificou na crise migratória de 2015, uma altura em que se julgava que, "quanto mais longe [um país] estava de um assunto, mais exonerado se sentia da responsabilidade", mas "Portugal nunca disse isso". E frisou: "Quando houve a crise migratória na Europa, Portugal, recordo-me, estava a liderar", acrescenta.

Roberta Metsola diz, assim, "identificar-se" com "a solidariedade de Portugal" e com a  "perspetiva geográfica e económica".

"Portugal sempre disse - e lembro-me que não importava que primeiro-ministro estivesse à volta da mesa - que (...) se era para uma catástrofe natural ou outra, poderíamos contar com o país para mostrar solidariedade", disse ainda na mesma entrevista. 

A líder da assembleia europeia reforçou ainda que Portugal foi dos primeiros Estados-membros a convidá-la para uma visita oficial, depois da sua eleição em janeiro passado, destacando que teve a "melhor experiência da presidência portuguesa [do Conselho da UE], que veio num momento muito difícil", no primeiro semestre de 2021.

"Penso no certificado digital, que não teria sido possível sem a presidência portuguesa, na Conferência sobre o Futuro da Europa, que não teria sido possível sem o lançamento no qual o primeiro-ministro, [António] Costa esteve presente e, inclusive, foi dos primeiros-ministros com quem me encontrei" e ainda "no Pilar Social, que foi tão importante", elenca Roberta Metsola.

Os comentários estão desactivados.