Politica

Montenegro com Timochenko

A reunião de Luís Montenegro com a ex-primeira-ministra ucraniana acontece numa altura em que o partido segue numa luta por manter a sua intervenção a nível internacional, depois de ter perdido a histórica vice-presidência no PPE ainda durante a liderança de Rio. 


A São Caetano à Lapa voltou a abrir portas ao panorama internacional, após quatro anos de uma liderança de Rui Rio com pouca história nestes voos. O novo líder do PSD Luís Montenegro recebeu, na passada quinta-feira, na sede nacional do partido, em Lisboa, a antiga primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Timochenko.

De acordo com o secretário-geral do PSD, o encontro partiu de uma parceria no Partido Popular Europeu (PPE), família europeia da qual os sociais-democratas fazem parte.

«O PSD tem um histórico de ser um partido liderante, respeitado e invertido na nossa família europeia», declarou Hugo Soares ao Nascer do SOL.

A reunião de Luís Montenegro com a ex-primeira-ministra ucraniana acontece numa altura em que o partido segue numa luta por manter a sua intervenção a nível internacional, depois de ter perdido a histórica vice-presidência no PPE ainda durante a liderança de Rio. Tal como noticiou o Nascer do SOL em junho passado, Paulo Rangel, que era desde 2015 vice-presidente do PPE, deixou essas funções para assumir as finanças do partido, tendo sido eleito tesoureiro daquele grupo europeu.

A par disto, a reunião com Yulia Timochenko, que em 2019 disputou as presidenciais ucranianas com Volodymyr Zelensky, acontece ainda no contexto da guerra em curso na Ucrânia desde 24 de fevereiro, dia em que Vladimir Putin mandou as tropas russas iniciarem a invasão.

«Com a circunstância da guerra, foi uma oportunidade de pessoalmente reafirmarmos a nossa oposição veemente à invasão russa e a nossa solidariedade com o povo ucraniano», acrescenta Hugo Soares em declarações ao Nascer do SOL.

Os comentários estão desactivados.