Internacional

ONU denuncia maus tratos a prisioneiros de guerra ucranianos e russos

Matilda Bogner, representante para a Ucrânia do Gabinete dos Direitos Humanos da ONU, classifica a situação como "particularmente alarmante" no campo de prisioneiros de Olenivka, situada na província de Donetsk, ocupada pelas tropas russas.


Os prisioneiros de guerra ucranianos que se encontram nas mãos da Rússia estão a ser alvos de maus tratos e tortura, anunciou esta sexta-feira a Organização das Nações Unidas (ONU). 

Matilda Bogner, representante para a Ucrânia do Gabinete dos Direitos Humanos da ONU, classifica a situação como "particularmente alarmante" no campo de prisioneiros de Olenivka, situada na província de Donetsk, ocupada pelas tropas russas.

"Documentámos uma série de violações contra prisioneiros de guerra. Tivemos acesso total a locais de detenção e internamento no território controlado pelo governo da Ucrânia, mas a Rússia não nos deu acesso", disse ainda Bogner, em declarações aos jornalistas, em Genebra, através de uma videoconferência a partir de Odessa, frisando que há informações credíveis de que os prisioneiros ucranianos são espancados à chegada aos centros de detenção. Aqueles que sofrem de doenças, não são tratados. 

A mesma fonte disse ainda que a ONU tem informações sobre pelo menos quatro prisioneiras de guerra grávidas, pedindo à Rússia que as libertasse, não tendo obtido resposta.

 

 

Os comentários estão desactivados.