Politica

Maria do Céu Antunes 'planta' adjunto do seu gabinete em Beja

Jorge Rosa está a exercer funções nas instalações do Ministério em Beja.

Maria do Céu Antunes 'planta' adjunto do seu gabinete em Beja

DR  


Com a seca e os custos de produção a marcarem a realidade da atividade agrícola do país, a ministra da Agricultura e da Alimentação parece apostar em ‘plantar’ adjuntos pelo país. De acordo com um despacho publicado na semana passada em Diário da República, Maria do Céu Antunes nomeou o ex-presidente da Câmara de Mértola, Jorge Rosa, para exercer funções de técnico especialista do seu gabinete.

Ao fim do terceiro mandato à frente daquele município do distrito de Beja, o antigo autarca, eleito pelo Partido Socialista, estava no desemprego, auferindo o respetivo subsídio. Mas a 23 de agosto acabou nomeado para desempenhar funções no gabinete da governante.  «Designo, como técnico especialista do meu Gabinete, para exercer funções da área da sua especialidade, o licenciado Jorge Paulo Colaço Rosa, com efeitos a 23 de agosto de 2022», lê-se no despacho assinado por Maria do Céu Antunes.

Contudo, ao que o Nascer do SOL apurou, Jorge Rosa não está a trabalhar na Praça do Comércio, em Lisboa, mas sim nas instalações dos serviços do Ministério em Beja, mais próximo da terra de onde é natural (Mértola), e de onde terá sido despejado inicialmente um funcionário para dar lugar ao novo adjunto.

Segundo fontes ouvidas pelo Nascer do SOL, após ter dispensado o funcionário do gabinete, a ministra, que já tem sido alvo de críticas do setor, terá sido «obrigada a recuar» face à contestação que a sua decisão gerou, tendo colocado o funcionário em teletrabalho. O Nascer do SOL tentou contactar o gabinete da ministra da da Agricultura e da Alimentação mas não obteve resposta.

Licenciado em Gestão Bancária, pelo Instituto Superior de Gestão Bancária, em Lisboa, e com curso de especialização em Direção Financeira na Administração Pública, pelo Instituto Nacional de Administração (INA), Jorge Rosa foi vereador em regime de permanência na autarquia de Mértola, entre janeiro de 2002 e setembro de 2008. Depois assumiu a presidência da Câmara de Mértola, entre setembro de 2008 e outubro de 2021, tendo ainda desempenhado funções como vogal tanto no conselho de administração da empresa de tratamento de resíduos Resialentejo, entre dezembro de 2005 e novembro de 2013, como no conselho de administração da empresa de gestão de águas AGDA, entre março de 2014 e março de 2021. Além disso, presidiu o conselho intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL), entre outubro de 2017 e outubro de 2021.

Os comentários estão desactivados.