Economia

Madeira com cobertura integral de Fibra Ótica

E ainda com 80% de cobertura de 5G. Altice reforçou o seu compromisso com a Madeira nas áreas da tecnologia, inovação e cultura.

Madeira com cobertura integral de Fibra Ótica

Conteúdo patrocinado por Altice

A Altice Portugal regressou à Região Autónoma da Madeira para uma visita protocolar de dois dias, liderada pela sua presidente Executiva, Ana Figueiredo, que incluiu contactos com o Governo Regional e vários momentos em que a empresa reforçou o seu compromisso com a Madeira nas áreas da tecnologia, inovação e cultura.

O investimento em infraestruturas tem sido contínuo, garante a Altice. Só em 2022-2023 este valor cifra-se em 10 milhões de euros, reforçando a posição da Madeira no acesso a redes de nova geração.

No final de 2022, esta região terá 100% de cobertura de fibra ótica, o que faz da região o território com a mais alta cobertura de fibra ótica em Portugal.  

Também a rede móvel tem sido objeto de fortes investimentos. Hoje, as ilhas da Madeira e do Porto Santo têm uma cobertura da população de quase 100% na rede 4G e de 50% na nova rede 5G. O Funchal fez parte, em 2019, dos primeiros pilotos desta nova rede móvel da MEO e tem atualmente 19 estações móveis 5G. Até ao final do ano, está prevista a ativação de mais 15 estações garantindo o acesso 5G em todos as sedes dos concelhos da região numa cobertura de 80% da população.

A presidente executiva da Altice reforçou que «a Altice Portugal tem realizado um forte investimento, nos últimos anos, para dotar o arquipélago de todas as infraestruturas que permitam atrair investimento e contribuir para o desenvolvimento económico e social da Madeira, nomeadamente na vertente do turismo. É com este propósito que o nosso compromisso com a Região é o de continuarmos a ser um parceiro de confiança e motor da geração de valor para as empresas e para os madeirenses».

Ana Figueiredo garantiu que a empresa continua «a trabalhar para garantir oportunidades de conectividade a todos. Do nosso lado, garantimos que a ligação ao mundo a partir de Portugal é feita com a melhor conectividade e que em Porto Santo ou na Calheta se navega com a mesma fibra criada em Portugal como resultado da capacidade da engenharia nacional», disse, acrescentando que «a Madeira não pode, nem vai ficar de fora. Podem contar com o empenho da Altice Portugal».

 

Tecnologia ao serviço da indústria e da inovação

No âmbito desta deslocação da Altice à Madeira foi realizada uma visita ao Centro de Interpretação da Banana, na Ponta do Sol, um dos mais importantes investimentos nesta indústria.

Em consórcio, a Altice Labs, a Altice Madeira, a GESBA-Empresa de Gestão do Setor da Banana, a ARDITI-Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação e a Universidade da Madeira estão a desenvolver o projeto Banana Sensing. O objetivo é otimizar o processo de cultivo e produção da banana recorrendo a soluções tecnológicas de sensorização e inteligência artificial. Esta visita contou com a presença do Secretário Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Humberto Vasconcelos.

No segundo dia da visita à região, a Presidente Executiva da Altice Portugal esteve na Câmara Municipal do Funchal onde foi celebrado um protocolo que prevê a abertura de um polo de investigação Altice Labs no novo Centro Cultural e de Investigação do Funchal (CCIF).

Recorde-se que a Altice Labs - Centro de Investigação e Desenvolvimento do Grupo Altice – já tem, desde 2019, um polo na Ribeira Brava (Brava Valley), um espaço dedicado ao empreendedorismo e à inovação em estreita colaboração com a academia e start-ups locais.

Este novo centro, que será inaugurado em breve e ocupa o antigo espaço do matadouro do Funchal, irá também acolher uma exposição de uma parte do espólio de Coleção de Arte Moderna da Fundação Altice, contribuindo assim para a sua vertente cultural. A Fundação Altice tem por objetivo concretizar o compromisso de intervenção social da Empresa, no âmbito das suas responsabilidades enquanto agente social.

O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Pedro Calado, avançou que este protocolo, «talvez o primeiro, que vamos assinar na cedência do espaço que vamos atribuir à Altice Labs para o desenvolvimento de software, de inovações e de produtos que possam melhorar a vida das nossas empresas e dos nossos cidadãos, é um protocolo que, se fisicamente se resume a um espaço físico, a uma sala, para nós tem uma importância muito maior do que isso». E acrescentou: «Sabemos que a nossa economia está em franco crescimento, a economia regional está numa fase de modernização, de desenvolvimento. Ao longo dos últimos anos, e também fruto da pandemia, deixámos um pouco a economia tradicional baseada no turismo, que foi sempre o grande alicerce do nosso PIB, aqui na região, e com a pandemia descobrimos e sentimos que através da tecnologia e da informação poderíamos ter aqui um nicho de mercado muito importante para todos nós».

A Altice Portugal renovou ainda o protocolo com o Serviço Regional de Proteção Civil que prevê o apoio da marca MEO na manutenção da Rede de Emergência na Região, suportada na tecnologia satélite, bem como a continuidade da cedência das suas instalações para o serviço de Business Continuity da Proteção Civil.

Para o presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, é claro que a Madeira «quer estar no centro do desenvolvimento tecnológico». E acrescentou que «o que queremos é continuar a transformar a Madeira num centro de desenvolvimento tecnológico. E porquê? por uma razão simples: o desenvolvimento tecnológico faz com que os fatores intrínsecos de impedimento do desenvolvimento da Madeira sejam ultrapassados».

Já o secretário Regional da Saúde e Proteção Civil, Pedro Ramos, mostrou-se satisfeito por «voltar a ter a companhia da Altice para os próximos anos no âmbito das comunicações em situações de emergência. É muito importante para a nossa proteção civil. Como sabem, a importância das comunicações tem-se revelado no nosso dia a dia, na pandemia que acabámos de atravessar, através de uma diferente conectividade daqueles que estavam mais longe puderem estar sempre perto».

A Comissão Executiva da Altice Portugal prestou ainda uma homenagem ao engenheiro Graciano Goes, nome da engenharia da Madeira e profissional, com um legado de décadas ao setor das telecomunicações, entre os quais está o Centro de Telecomunicações da Madeira que celebra 30 anos e aloja o Data Center da Altice no Funchal.

Os comentários estão desactivados.