Cultura

Anitta sobre Rock in Rio: "Eu não piso nesse festival nunca mais"

Cantora brasileira diz que organização "humilha" artistas que falam português.


Anitta acusou a produção do festival Rock in Rio de não respeitar da mesma forma os artistas brasileiros e os estrangeiros. 

Nas redes sociais a polémica estalou depois de a cantora ter feito uma série de publicações acerca da sua experiência como artista no festival. A edição mais recente do Rock in Rio Brasil, no Rio de Janeiro, terminou este domingo e a artista esperou pelo fim para tecer as suas críticas. 

"Eu não piso [o palco] nesse festival nunca mais", disse a cantora brasileira indignada por sentir que os artistas brasileiros não são tratados como os restantes. 

"Se um dia eles resolverem dar aos artistas que falam português o mesmo respeito que dão aos estrangeiros. Pergunte aos mais corajosos como são tratados quem é do Brasil e como é tratado quem é de fora. É como se [nos] estivessem a fazer um grande favor", escreveu ainda, acusando a produção de "humilhar" os cantores daquele país. 

"Colocar a gente lá e a gente que se humilhe a qualquer condição deles para dar tudo certo para os estrangeiros. Meu papel eu cumpri e estou feliz pelo facto de eles terem de engolir o funk no fim e contas. Só esperei o último dia para falar porque sabia que ainda vinha muito", continuou a cantora. 

Anitta justificou a sua presença na edição deste ano do Rock in Rio Lisboa, em Portugal, dizendo que só foi, porque sabia "que os portugueses estavam à espera há muito tempo e ficariam chateados se não fosse". 

Há quem tenha achado que as críticas estão relacionadas com o espetáculo de Ludmilla, com quem teve uma desavença em 2020, mas Anitta esclareceu que "jamais mandaria indiretas a nenhuma pessoa do funk".

"E pra quem diz que estou incomodada com o show de fulana [Ludmilla]. Independentemente das minhas questões pessoais, a minha opinião profissional é que deveria ter sido colocada no lugar respetivo ao seu sucesso... palco mundo. Então isso tem a ver com um buraco muiiiito mais embaixo", afirmou.

"O funk só estava lá porque foi obrigado a ser engolido pelo festival... e eu sei bem de pertinho como. A reputação do festival, com a indignação do povo se não tivesse funk, não ia ser nada legal... mas para o palco mundo não tem (como foram as palavras mesmo?) 'star quality'", disse ainda lembrando a justificação da organização para não colocar nenhum artista de funk a atuar no palco principal. 

 

 

Os comentários estão desactivados.