Sociedade

Mais de 40 mil euros angariados para português que sofreu aneurisma durante férias nos EUA

O caso de Luís Miguel Cardoso, de 52 anos, tem comovido e mobilizado a população. Até ao início da noite desta terça-feira, foi ultrapassada a meta de angariação de 30% do valor inicialmente estipulado.

Luís Miguel no decorrer da viagem, antes de ter sofrido o aneurisma DR
O professor de Educação Física ainda conseguiu visitar Nova Iorque DR
O docente passou pela Costa Rica e a Guatemala antes de seguir para os EUA DR
A recuperar no hospital após a cirurgia DR
Quando ainda se encontrava bastante debilitado DR

Desde que o Nascer do SOL e o i deram a conhecer o caso - juntamente com a ativista Francisca de Magalhães Barros - de Luís Miguel Cardoso, o Professor de Educação Física que sofreu um aneurisma quando estava de férias nos EUA, o mesmo já conseguiu angariar - via MB WAY, transferência bancária e plataforma GoFundMe - mais de 40 mil euros para saldar a dívida de aproximadamente 150 mil referente aos tratamentos médicos que já recebeu até ao momento.

"Quando o meu pai estava na Guatemala, disse-me que tinha sido diagnosticado com enxaquecas. Depois, não me contou que estava a piorar, para não nos preocupar, e no dia anterior à ida ao hospital ligou à minha tia disse que tinha vomitado e estava com muitas dores de cabeça. No dia 29 de agosto, a namorada dele contactou a minha tia e explicou que ele tinha um aneurisma cerebral, ela telefonou à minha mãe e ela contou-nos tudo", começa por dizer Maria Cardoso, de 21 anos, em declarações ao Nascer do SOL. "A primeira coisa que tentámos fazer foi perceber o motivo, como ele estava e, como estamos longe, e há a diferença do fuso horário, quisemos saber se alguém podia ajudar-nos em termos financeiros. Sabíamos que os valores seriam exorbitantes, mas não imaginámos que chegassem a este ponto", admite a jovem.

"Com as TAC, o internamento... Percebemos que o valor ia subir cada vez mais e tivemos a ideia da campanha de angariação de fundos. A embaixada disse que não nos podia ajudar, a Câmara Municipal do Porto respondeu o mesmo. A campanha era mais para as pessoas próximas, de Santo Tirso, não imaginámos que chegasse tudo a este nível! Recebemos donativos, mensagens de apoio, pessoas que passaram por experiências semelhantes, conselhos, força, etc. Há mais pessoas boas do que cruéis, felizmente", garante a jovem que se sente extremamente agradecida a cada pessoa que se tem comovido com a causa. "Hoje já ultrapassámos os 40 mil euros. É uma situação que pode acontecer a toda a gente. O meu pai, por um lado, teve sorte porque a equipa médica foi sempre incrível com ele. Se calhar, em Nova Iorque, recebeu um tratamento que não receberia cá. Mas, por outro, teve o azar do preço dos cuidados e, se não fosse a solidariedade dos portugueses, passaríamos anos e anos a pagar a dívida", reconhece, lembrando que, à semelhança daquilo que a enteada Francisca Neves já havia narrado, o pai, de 52 anos, somente terá direito a uma cobertura no valor de 30 mil euros por parte do seguro MDS Portugal.

"Aconteceu ao meu pai e poderia ter acontecido a outra pessoa: e eu ajudaria! Estou muito sensibilizada e comovida. Falo com o meu pai todos os dias e ele está totalmente grato e emocionado, assim como feliz. Está ansioso por regressar a Portugal. Cheguei a receber transferências de MB WAY de 1 euro com mensagens como 'Boa sorte!' ou com um trevo. Estas situações mostram o pior e o melhor que há em nós", afirma a estudante universitária, asseverando que Luís Miguel está bem, consciente de tudo e fala". Tanto que, ao início desta noite, na página de Instagram @help_luismiguel, foi publicado um vídeo do docente, que trabalha na Associação de Voleibol do Porto, a enviar palavras de gratidão a cada pessoa que lhe tem dado a mão neste momento tão árduo. 

"O meu pai sempre teve a necessidade de estar perto da família e, assim que tiver condições de saúde para voar, quer vir para cá. Se conseguirmos mais dinheiro, o montante reverterá a favor de uma causa relacionada com este problema, como a dos sobreviventes de aneurismas", promete Maria, alinhando-se com Francisca de Magalhães Barros. "Está a ser incrível a adesão das pessoas! Num tema tão sensível como este só espero que, rapidamente, o Luís Miguel possa estar com a família, o mais depressa possível", diz a também cronista e pintora. "Desde o dia em que recebi a sua história por post no Instagram, o Nascer do SOL e o i juntaram-se a mim, no primeiro minuto, como sempre! Conseguimos as primeiras declarações da enteada do Luís Miguel e que toda a gente tomasse as dores dele e da sua família", realça. "Vou seguir a recuperação dele até ao fim! Só todos juntos fazemos a diferença!", salienta.

Se quiser contribuir para que Luís Miguel pague os cuidados médicos que já recebeu, pode visitar a conta de Instagram @help_luismiguel e fazer uma transferência para o IBAN PT50003507320005378990092 ou clicar aqui e aceder à campanha no GoFundMe.