Politica

Marta Temido no Parlamento

De forma discreta, a ex-ministra sentou-se nas últimas filas do hemiciclo, na ala mais à direita da bancada socialista.


Depois de ter cedido a pasta a Manuel Pizarro, Marta Temido voltou a sentar-se na bancada do PS na Assembleia da República, estreando-se no lugar de deputada. Previamente ao plenário da passada quarta-feira, a antiga ministra da Saúde apenas tinha tido uma curta passagem pelos assentos do hemiciclo no final de março, um dia antes do Governo ser empossado.

Agora, de forma discreta, sentou-se  numa das últimas filas destinadas aos deputados, ao centro do hemiciclo, na zona mais à direita da bancada socialista, já mesmo junto aos deputados do PSD.

Na tomada de posse de Manuel Pizarro como novo ministro da Saúde, Marta Temido revelou que assumiria o lugar de deputada pelo distrito que a elegeu «com muito orgulho e muita honra».

Os antigos secretários de Estado, António Lacerda Sales e Maria de Fátima Fonseca, que constituíam a anterior equipa governativa da Saúde, também assumiram na quarta-feira o lugar de deputados para que foram eleitos nas legislativas de 30 de janeiro.

Ao contrário de Marta Temido, ambos preferiram sentar-se mais ao centro da bancada socialista (e ficaram um ao lado do outro).

Para que os três antigos governantes pudessem assumir o lugar de deputados para que foram eleitos, tiveram que abandonar o Parlamento Rosa Isabel Cruz, eleita por Coimbra, que estava no lugar de Marta Temido, Cristina Avelar Santos, eleita por Leiria, que ocupava o lugar de Lacerda Sales, e Alexandra Tavares de Moura, pelo círculo de Lisboa, que estava até aqui a assumir o lugar de Maria de Fátima Fonseca.

A sessão plenária de quarta-feira ficou ainda marcada pela despedida de Rui Rio do lugar de deputado do PSD, merecendo uma longa ovação de quase todas as bancadas e uma palavra de agradecimento do presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva.

Os comentários estão desactivados.