Internacional

Nancy Pelosi condena "ataques mortíferos" do Azerbaijão a território arménio

 É a primeira vez que a responsável norte-americana visita o país. 


Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes do Estados Unidos da América (EUA), condenou este domingo os “ataques mortíferos” do Azerbaijão contra o território arménio.

“Em nome do Congresso, condenamos firmemente os ataques mortíferos do Azerbaijão contra o território arménio”, disse Peli, em conferência de imprensa conjunta com o presidente do parlamento arménio, Alen Simonián. É a primeira visita que a responsável norte-americana faz ao país. 

"Dos Estados Unidos à Ucrânia, Taiwan e Arménia, o mundo depara-se com a escolha entre democracias e autocracias e devemos novamente escolher a democracia", escreveu Pelosi no sábado numa mensagem publicada nas suas redes sociais.

Recorde-se que os confrontos eclodiram a 13 de setembro e que Baku atribuiu a uma "provocação em grande escala" de Erevan, mais de 210 soldados de ambos os lados foram mortos.

A responsável política norte-americana afirmou hoje na conferência de imprensa que Washington confirmou ter sido o Azerbaijão a atacar a Arménia. "O Congresso elaborou uma resolução que condenará a agressão do Azerbaijão", disse, prometendo continuar a ajudar a Arménia, condenando ainda as ações azeris contra os civis de Nagorno-Kharabak, território disputado por Erevan e Baku, e os atos de “vandalismo” contra o património arménio na zona.

Deste modo, o presidente do parlamento arménio agradeceu, por sua vez, a ajuda dos EUA e pediu a imposição de sanções a Baku para travar as suas “ambições expansionistas”.

Nancy Pelosi estará ainda reunida hoje com o primeiro-ministro arménio, Nikol Pashinián, e com outras autoridades do país.

 

Os comentários estão desactivados.