Carta de Wall Street

Agarrar a oportunidade

O caminho do próximo ano será trilhado com a energia deste sonho, as ferramentas do nosso caráter
e a oposição das inevitáveis circunstâncias adversas que apanharemos pela frente.

Agarrar a oportunidade

por Pedro Ramos

Nova Iorque, setembro 2022

«Que maravilhoso que ninguém precisa de esperar nem um segundo para começar a melhorar o mundo».
Anne Frank, assassinada na segunda guerra mundial.

«Viver sem esperança é deixar de viver».
Fyodor Dostoevsky

«Our human compassion binds us the one to the other – not in pity or patronizingly, but as human beings who have learnt how to turn our common suffering into hope for the future».
Nelson Mandela, presidente da África do Sul

 

Queridas Filhas,

 

Com um novo ano de aulas e trabalho a começar, faz sentido parar uns minutos e pensar como melhor agarrar as oportunidades deste ano.

Eu gosto de imaginar-me daqui a 12 meses a refletir no ano que passou, assumindo que foi um excelente ano. Que objetivos foram atingidos? Que passos importantes foram dados para objetivos mais de longo prazo? Que amizades alimentei? Que novas áreas juntei à minha vida? Que áreas cortei? Que visão vai alimentar o meu entusiasmo nos próximos anos? Este sonho, esta energia é fulcral pois todos os anos são feitos de altos e baixos, e tentações para desistir ou reduzir a ambição aparecem semana após semana.

De forma simplista, o caminho do próximo ano será trilhado com a energia deste sonho, as ferramentas do nosso caráter e a oposição das inevitáveis circunstâncias adversas que apanharemos pela frente. Por isso, vale a pena preparar as nossas ferramentas, para que nos ajudem na odisseia do próximo ano. Cada um terá as suas, mas estas são as minhas principais ferramentas.

 

Humildade – Esta palavra nunca foi muito bem vista quando eu estava a crescer: ‘aquela pessoa é humilde’... Pressinto que na vossa geração a situação seja ainda mais acentuada: vejo muitas selfies, celebrações do ego, e a construção de uma pessoa pública em redes sociais que não corresponde à nossa natureza humana. Todos parecem super-humanos. Ninguém tem dúvidas. Ninguém tem dias maus. Ninguém tem defeitos ou culpas. Viver assim é uma prisão. Aumenta a ansiedade. Diminui a autoconfiança. Limita o apetite para assumir riscos. Contra isso, a humildade é um dos superpoderes da atualidade. Considerem sempre os vossos sucessos como frutos de sorte aliado a trabalho e persistência. Sempre que recebam mais responsabilidades, não deixem de fazer os trabalhos mais básicos: limpar, organizar, fazer a cama ou servir um membro mais júnior.

Integridade – Muito difícil de aceitar que pessoas que ‘cortem os cantos’ ou copiem nos testes acabem melhor que nós. Mas a nossa luta não é com eles. É com a versão de nós próprios no futuro. Não há nenhum cenário em que eu me imagino melhor no futuro se não tiver integridade daqui até lá. Posso não ter carro ou mesmo casa. Mas dormir com consciência tranquila não tem preço. E a adversidade faz crescer. Muitos empresários, políticos e servidores públicos estão na prisão. Muitos para lá vão todas as semanas (pelo menos nos USA). Mas mesmo que fosse garantido que não sejam apanhadas, não faz sentido comprometer a vossa integridade. Como um cancro, espalha-se durante a vossa vida até a vida se perder.

Resiliência – Garantido que vão cair. A questão é se se vão levantar? Todos nós aprendemos a andar com um ano e todos nós caímos bastante. Mas o entusiasmo da nossa família, a nossa perseverança e a natureza ganham a guerra. Durante o resto da vida, este processo repete-se. Mas temos menos apoiantes, menos desenvolvimento do nosso corpo (ou mesmo envelhecimento) e a nossa perseverança questionada por um mundo que gosta do conforto da mediocridade em vez da ousadia da superação. Tirem uns minutos para pensarem como vão lidar com as quedas no caminho para os vossos sonhos.

Gratidão – A vida é, mesmo nos dias mais difíceis, uma prenda. No meio de biliões de galáxias, ainda não encontramos outro planeta com vida inteligente. Desfrutamos de paz. Temos acesso ao que melhor a nossa espécie criou em ciência, arte, cultura, tecnologia, urbanismo e saúde. Vivemos no ocidente que coloca menos restrições aos nossos discursos e ambições. E temos o poder de fazer alguém feliz todos os dias. Cada dia é um milagre.

Serviço – Nada do que fazemos faz sentido se não for para servir os outros. Começando pela família, amigos e comunidade em que vivemos. Daqui a um ano, como vamos ter contribuído para a felicidade deles? Onde temos uma oportunidade única de ter impacto?

O ano começou. Vamos fazê-lo contar. As oportunidades estão aí. Vamos agarrar com tudo o que temos.

Os comentários estão desactivados.