Economia

Endividamento da economia cai para 792,5 mil milhões até julho

Uma quebra de 2,3 mil milhões de euros, revelou o Banco de Portugal.

Endividamento da economia cai para 792,5 mil milhões até julho

O endividamento do setor não financeiro (administrações públicas, empresas e particulares) reduziu-se 2,3 mil milhões de euros no mês de julho, para os 792,5 mil milhões de euros, divulgou esta quarta-feira o Banco de Portugal (BdP).

Deste total, 356,6 mil milhões de euros diziam respeito ao setor público (administrações públicas e empresas públicas) e 435,9 mil milhões de euros ao setor privado (empresas privadas e particulares).

Segundo o BdP, a diminuição do endividamento do setor público em 1,2 mil milhões de euros “resultou, essencialmente, numa redução do endividamento perante o exterior em 1,3 mil milhões de euros”.

E acrescenta que “a redução do endividamento do setor privado de 1,1 mil milhões de euros resultou, sobretudo, da descida do endividamento das empresas privadas (1,4 mil milhões de euros), principalmente junto do setor financeiro e do exterior”.

Mas, a compensar parcialmente esta diminuição, “registou-se um incremento do endividamento dos particulares (0,4 mil milhões de euros), maioritariamente junto do setor financeiro”.

Nesse mês, o endividamento das empresas privadas cresceu 2,8% comparativamente com julho de 2021, o que correspondeu a uma desaceleração de 1,2 pontos percentuais (pp) em relação ao mês anterior.

Já o endividamento dos particulares aumentou 4,2% relativamente ao período homólogo, menos 0,2 pp do que o verificado em junho.

Os comentários estão desactivados.