Internacional

Mais de 820 pessoas detidas na Rússia em protestos contra a mobilização militar

Dos 821 detidos, 400 foram-no em Moscovo, 142 em São Petersburgo, 71 em Novobirsk, 20 em Irkutsk, 19 em Tomsk, 17 em Izhevsk e 16 em Ufa, tendo ainda havido mais detidos noutros locais. 


Pelo menos 821 pessoas foram detidas este sábado em 34 cidades russas devido a protestos que eclodiram contra a mobilização militar decretada pelo presidente russo, Vladimir Putin. A informação foi divulgada este domingo pela organização de direitos civis OVD-Info.

Dos 821 detidos, 400 foram-no em Moscovo, 142 em São Petersburgo, 71 em Novobirsk, 20 em Irkutsk, 19 em Tomsk, 17 em Izhevsk e 16 em Ufa, tendo ainda havido mais detidos noutros locais. 

O anúncio do líder russo, em que este ordenou uma mobilização parcial para fortalecer as Forças Armadas, aconteceu após a contra ofensiva ucranina se ter tornado mais forte. 

No primeiro dia de protestos, foram presas, de acordo com as informações da mesma organização, mais de 1.300 pessoas.

 

Os comentários estão desactivados.