Sociedade

Número de detidos por crime de incêndio mais do que duplicou

Mais de 150 pessoas foram detidas pelo crime de incêndio florestal.


As autoridades portuguesas detiveram este ano 151 pessoas pelo crime de incêndio florestal, mais do dobro do que em 2021, informou, esta quarta-feira, o ministro da Administração Interna.

José Luís Carneiro afirmou que 70 pessoas foram detidas pela GNR e 81 pela Polícia Judiciária, pelo crime de incêndio florestal. "Um número que mais do que duplicou em relação a 2021", disse ainda

Os dados foram avançados pelo ministro durante uma audição conjunta nas comissões parlamentares de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias e de Agricultura e Pescas sobre os fogos que deflagraram durante este ano.

Segundo o governante, até esta semana foram registadas 10.923 situações de incumprimento, o que deu lugar a mais de 2.000 processos de contraordenações.

"Do ponto de vista da sensibilização, da fiscalização e do exercício da autoridade da administração interna foi feito aquilo que compete", afirmou, em resposta aos deputados sobre um balanço da atividade das forças policiais na prevenção dos incêndios.

Os comentários estão desactivados.