Economia

INE. Renda mediana dos novos contratos acelera 8,6%

Está nos 6,55 euros por metro quadrado, revelou o Instituto Nacional de Estatística.

INE. Renda mediana dos novos contratos acelera 8,6%

A renda mediana dos 21005 novos contratos de arrendamento em Portugal atingiu os 6,55 euros por metro quadrado no segundo trimestre deste ano. Os dados foram divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) que revela que este valor representa um crescimento homólogo de 8,6%, superior ao observado no trimestre anterior, que foi de 6,4%.

E acrescenta que o número de novos contratos de arrendamento também registou um aumento face ao segundo trimestre do ano passado, de 2,1%.

O gabinete de estatística avança também que, face ao segundo trimestre de 2021, a renda mediana cresceu em todas as sub-regiões NUTS III. As rendas mais elevadas foram então registadas na Área Metropolitana de Lisboa (9,95 euros por metro quadrado), seguindo-se Algarve (7,41 euros por metro quadrado), Região Autónoma da Madeira (7,35 euros por metro quadrado) e Área Metropolitana do Porto (7,06 euros por metro quadrado). Com exceção do Algarve, estas sub-regiões apresentaram também crescimentos homólogos superiores ao do país.

No que diz respeito ao segundo trimestre deste ano, foi registado um crescimento homólogo da renda mediana em 23 dos 24 municípios com mais de 100 mil habitantes. Os municípios com valores de novos contratos de arrendamento mais elevados – Cascais (12,78 euros por metro quadrado), Lisboa (12,61 euros por metro quadrado), Oeiras (11,00 euros por metro quadrado) e Porto (10,15 euros por metro quadrado) – registaram um crescimento homólogo superior ao do país: +19,6%, +14,6%, +11,3% e +15,7%, respetivamente.

Os comentários estão desactivados.