Economia

Gás natural. Preços sobem a partir deste sábado

Aumentos ocorrem tanto no mercado regulado, como no liberalizado. Comercializadoras justificam subida com a escalada de preços nos mercados internacionais.


Entra em vigor a partir deste sábado, os aumentos de preços do gás natural e da eletricidade para os clientes domésticos, tanto no mercado regulado , como no liberalizado. Estas subidas foram sendo anunciadas a conta gotas pelos comercializadores e pelo regulador do setor.

Quem estiver no mercado liberalizado e for cliente da EDP Comercial no caso da oferta de gás natural ficará sujeito a um aumento, em média, de mais 30 euros mensais, acrescidos de cinco a sete euros de taxas e impostos, uma subida que a empresa justificou com a escalada de preços nos mercados internacionais, após um ano sem fazer atualizações de tarifário. Estes valores vão estar em vigor durante três meses e serão sujeitos a revisões em alta ou em baixa, no final daquele período. Já quem for cliente da Galp, o acréscimo será de oito euros com a empresa a justificar esta subida com o “custo de aquisição em linha” com os preços no mercado internacional.

Mais baixo será o aumento para os clientes da Goldenergy que vão registar aumentos médios de 10 euros nas faturas de gás mensais, que abrangem tanto famílias, como pequenos negócios, acenando com a subida dos custos aos acessos regulados, à volatilidade do mercado e à escalada de preços do gás. Este novo tarifário será aplicado até ao final do ano, sendo revisto face às alterações do mercado.

Já no caso da eletricidade, os clientes poderão para já suspirar de alívio, a não ser que haja “situações excecionais no decorrer dos próximos meses”.

Já para os clientes de gás natural que estão no mercado regulado vão também ver a sua fatura subir. Os anúncios de subida de preços no mercado livre levaram o Governo a aprovar uma medida que permite o regresso ao mercado regulado de gás dos consumidores no mercado liberalizado, tal como já acontecia no caso da eletricidade.

A ERSE anunciou um novo aumento do preço da energia no mercado regulado de gás natural: 3,9% face ao mês anterior e, uma vez que foram sendo feitas atualizações ao longo do ano, o aumento é de 8,2% para o ano 2022-2023, face ao ano anterior (2021-2022).

Já no caso da eletricidade, os clientes no mercado regulado vão passar a pagar mais cinco euros por megawatt-hora (MWh), equivalente a uma subida média de 3% na fatura mensal.

Mexidas 

Depois de as empresas terem anunciados estes aumentos passou a ser possível os clientes de gás natural que já tinham mudado para o mercado liberalizado regressar ao mercado regulado, onde a tarifa é fixada pela Entidade Reguladora para os Serviços. Pelo menos 1,3 milhões de portugueses que já estavam no mercado liberalizado, e impedidos de regressar ao mercado regulado, estão agora em condições de poder optar entre todos os comercializadores disponíveis na sua região.

Ao aderir ao mercado regulado, o novo comercializador tratará da transferência do seu contrato, sem qualquer interrupção de fornecimento e sem qualquer custo. Após a assinatura do novo contrato, o processo de mudança pode demorar até três semanas a ficar concluído. Num prazo de seis semanas após a mudança, deverá receber uma última fatura do anterior comercializador com o acerto de contas. A partir daí, o consumo de gás natural é faturado apenas pelo novo comercializador.

Os comentários estão desactivados.