Vida

Tamara Falcó e Iñigo Onieva: um noivado de 48 horas

A rutura inesperada do relacionamento da irmã de Enrique Iglesias e estrela da Netflix e o empresário tem estado a dar que falar. No espaço de dois dias, Tamara Falcó e Iñigo Onieva anunciaram o noivado e decidiram ‘apagá-lo’ das redes sociais. O motivo? Uma traição.

Tamara Falcó e Iñigo Onieva: um noivado de 48 horas

DR  


Apenas dois dias depois do anúncio do noivado, Tamara Falcó separou-se de Iñigo Onieva: e este desfecho está a dar que falar nos órgãos de informação espanhóis e, agora, chega aos internacionais. Nas redes sociais, a irmã do cantor Enrique Iglesias e filha do falecido marquês de Griñón, Carlos Falcó, e de Isabel Preysler, deu a conhecer, ao grande público, que ia dar o nó, na quinta-feira da semana passada, e apagou a publicação no sábado seguinte. Isto é, após 48 horas.

Mas esta rutura inesperada tem uma explicação: na sexta-feira, 24 horas depois de Tamara ter partilhado com os seguidores que se casaria, veio a público um vídeo onde Iñigo Onieva aparece a beijar outra mulher, uma gravação sobre a qual o ex-noivo de Tamara Falcó já se pronunciou, sendo que pediu desculpa à então companheira e à família da mesma.

«Foi uma atitude inaceitável, que lamento muito. Estou arrependido e destroçado», referiu. Ainda que tenha consciência de que magoou Tamara, garante continuar «completamente apaixonado por ela» e frisa que a mesma é «a mulher da sua vida».

«Acho que tudo acontece por um motivo e quero desculpar-me e agradecer pelo trabalho de investigação que os meios de comunicação fizeram, caso contrário nunca teria descoberto. Apesar de ser uma situação muito complicada, estou muito grata», disse, à sua vez, a marquesa, naquelas que foram as suas primeiras declarações no rescaldo do fim do noivado.

«Quando vi o segundo vídeo, tudo mudou. Para mim o casamento é uma promessa de amor eterno e estou feliz que tenha saído agora desta relação, porque vejo o amor de uma forma diferente. Eu quero quero alguém que tenha os mesmos valores que eu e que me trate com respeito e confiança. É a base de qualquer relação amorosa e eu fiz isso até que as provas fossem avassaladoras, mas não me arrependo de nada», observou a socialite de 41 anos, não se impedindo de realçar que o antigo companheiro tem uma noção de amor diferente da sua, sendo que fez este discurso na sua primeira aparição em público, num evento em Madrid, tendo sido recebida com aplausos e decidido falar honestamente aos jornalistas presentes. 

«Ele sempre negou. Se eu soubesse disto tudo, não teríamos chegado a este ponto. Estou feliz por ter confiado em Deus e acredito que isto tenha acontecido por algum motivo. A partir de agora só pode melhorar», rematou Tamara, que já não segue Iñigo, de 33 anos, nas redes sociais. E vice-versa. Os dois mantinham uma relação desde 2020 e, segundo adiantado pela imprensa espanhola, o casal iria celebrar a sua união no verão do próximo ano. 

Os casamentos mais curtos da história

Mas este não é o único casamento que não chegou a acontecer e, aparentemente, tinha tudo para dar certo. E, por outro lado, vai ao encontro da extensa lista dos noivados mais curtos da história (das celebridades) que começa com as 55 horas da cantora Britney Spears com o colega de escola Jason Alexander. Em segundo lugar, surgem os quatro dias do ator Nicolas Cage e da maquilhadora Erika Koike: depois de um ano de namoro, trocaram alianças e, pouco tempo depois do final do relacionamento, Cage admitiu que não estava «suficientemente sóbrio para casar».

Logo de seguida, encontramos nove dias dos músicos Cher e Gregg Allman: a artista tinha acabado de se divorciar quando deu o nó com Allman e, quando tudo correu mal, justificou que não sabia que este era toxicodependente. Depois, aparecem a modelo e atriz Carmen Electra e o antigo jogador de basquetebol Dennis Rodman que, em 1998, decidiram casar depois de uma festa que ocorreu em Las Vegas, sendo que admitiram que tal havia sido fruto de precipitação. Já a também modelo e atriz Pamela Anderson e o produtor Jon Peters estiveram casados durante 12 dias, sendo que teriam namorado 30 anos antes. No entanto, problemas financeiros terão originado a separação.

Em 2008, o ator Eddie Murphy e a empresária Tracey Edmonds trocaram alianças no 1,º de janeiro, numa praia na ilha de Bora Bora, mas revelaram posteriormente, em declarações à comunicação social, que tinham cometido «um erro». Uma amiga próxima de Tracey revelou que Eddie se tornou muito «mandão e fisicamente intimidador» e insistiu que a sua mãe os acompanhasse na lua de mel. A ex-miss EUA Ali Landry e o ator Mario Lopez estiveram casados por 18 dias: volvidos sete anos, Lopez confessou ter traído a então noiva enquanto decorria a sua despedida de solteiro.

Pamela Anderson aparece novamente na lista por ter casado com o jogador de póquer americano Rick Salomon, em 2007, na cidade americana de Las Vegas, mas ter pedido a anulação do casamento 60 dias depois. E porquê? Não se sabe, mas o casal retomou a relação e voltou a contrair matrimónio sete anos depois: e o casamento não durou muito, apenas 15 meses.

Em 2013, a influencer Kim Kardashian casou com a estrela da NBA Chris Humphries, após sete meses de namoro, e o matrimónio chegou mesmo a ser transmitido durante o reality Keeping Up With Kardashians. 72 dias depois, Kim pediu o divórcio: após a separação, o ex-marido sofreu de problemas psicológicos e a sua saúde mental foi tema nos órgãos de informação.

E, tal como Pamela Anderson, Nicolas Cage ocupa mais um lugar nesta lista, pois casou também com a cantora Lisa Marie Presley, no Havai, em 2002, sendo que a ocasião foi marcada pelos 25 anos de morte do pai da noiva, o lendário Elvis Presley. O ator não poupou esforços e comprou para a esposa um anel de noivado com um diamante amarelo de seis quilates avaliado em milhares de dólares, mas volvidos três meses tudo teve um fim triste: o ator pediu o divórcio e Lisa asseverou que tudo não passara de um erro.

O ator Colin Farrell e a atriz Amelia Warner estiveram juntos durante quatro meses. Farrell chegou até a tatuar no dedo anelar a alcunha da companheira, ‘Millie’, dizendo que ambos eram demasiado jovens para terem casado num tão curto espaço de tempo entre o namoro e a troca de votos e alianças. É que, naquela altura, Farrell tinha 24 anos e Warner 19.

E durante quatro meses somente estiveram juntos também o ator Bradley Cooper e a dançarina Jennifer Esposito. Casaram a 30 de dezembro de 2006 e volvidas 16 semanas pediam o divórcio devido a «demasiadas diferenças» entre ambos.

Mais dois meses são acrescentados ao matrimónio da atriz Drew Barrymore e do ator Tom Green, que decidiram dizer o célebre ‘sim’ em 2001. Mas, seis meses depois, disseram exatamente o mesmo que Farrell e Warner.

Mais um mês é somado à união de Liam Hemsworth e Miley Cyrus, que, se tivermos em conta os variados tempos de namoro e separação, durou 10 anos. Mas, oficialmente, casaram em 2019 e, aparentemente, enquanto o ator queria começar a construir uma família e ‘assentar’, Cyrus tinha outros planos, desejando viver mais experiências antes de ter responsabilidades acrescidas.

A seu lado, Jennifer Lopez e Cris Judd casaram dois meses depois de se terem conhecido e, após nove meses, já estavam divorciados devido a «diferenças inconciliáveis».

No extremo oposto, depois de Kirk Douglas e Anne Buydens, temos Meryl Streep e Don Gummer, cujo primeiro encontro foi em 1978, após o qual Gummer decidiu oferecer a Meryl um apartamento por causa da morte do seu marido, John Cazale, devido ao cancro do pulmão. Eles viriam a casar-se seis meses depois, a 30 de setembro de 1978. 

Os comentários estão desactivados.