Internacional

Mulher pode vir a enfrentar pena de prisão por matar grávida e retirar o bebé da sua barriga

Caso aconteceu em 2020, no Texas. 


Uma mulher de 29 anos pode vir a enfrentar a pena de morte depois de ter sido considerada culpada de matar uma grávida, de 21 anos, e de retirar o bebé do seu ventre, que acabou mais tarde por morrer, no estado norte-americano do Texas, em outubro de 2020. 

Taylor Rene Parker, a condenada, terá batido na cabeça de Reagan Michelle Simmons-Hancock, pelo menos cinco vezes, antes de lhe "cortar o abdómen" para remover o bebé, escreve a Sky News, adiantando ainda que a agressora bateu com tanta força na cabeça da vítima que lhe deixou o crânio comprimido. 

O veredito é apresentado três semanas depois de terem sido ouvidos diversos depoimentos, no condado de Bowie, no nordeste do Texas. 

Uma das acusações apontada à mulher era a de rapto, contudo, os seus advogados tentaram retira-la, uma vez que, como a bebé ainda não tinha nascido, "não podia ser raptada".

No entanto, foram vários os médicos que testemunharam que a criança tinha batimento cardíaco ao nascer.

"Expusemos metodicamente o que ela [Parker] fez, porque o fez, todas as partes móveis, e todos os danos colaterais", explicou o procurador Kelley Crisp.

O tribunal investigou como Parker fingiu estar grávida até ao homicídio, levando assima  procuradora-adjunta a descrevê-la como "mentirosa e manipuladora". 

A sentença oficial da mulher vai ser conhecida no dia 12 de outubro e, embora os procuradores defendam pena de morte, poderá optar-se por uma sentença de prisão perpétua sem liberdade condicional.

Os comentários estão desactivados.