Internacional

Paris Hilton. Drones, médiuns e uma recompensa choruda para encontrar chihuahua

Diamond Baby, a chihuahua de Paris Hilton, desapareceu. Como a excentricidade faz parte dos dias da socialite, a solução para encontrar a cadela foi contratar um detetive de animais, um encantador de cães e médiuns.
 

Paris Hilton. Drones, médiuns e uma recompensa choruda para encontrar chihuahua

Até onde iria para encontrar o seu cão desaparecido se tivesse todos os meios e mais algum para o fazer? No caso de Paris Hilton, o céu é o limite - literal e figurativamente. A socialite não tem descansado nas buscas por Diamond Baby, um dos seus estimados chihuahuas, que desapareceu no passado dia 14 de setembro nas imediações de uma das suas mansões em Beverly Hills (Los Angeles, na Califórnia). Desde drones à telepatia animal, a herdeira do império hoteleiro Hilton tem feito de tudo.

“Estou a fazer tudo o que está ao meu alcance para a encontrar. Qualquer pessoa que já amou e perdeu um animal de estimação vai entender esta dor que estou a sentir”, escreveu na sua conta de Instagram seis dias depois do desaparecimento da cadela.

Na mesma publicação, a norte-americana explicava aos seus 20,5 milhões de seguidores que Diamond Baby terá fugido numa altura em que está a mudar de casa, suspeitando que um dos trabalhadores das mudanças deixou uma das portas da casa aberta, enquanto Paris estava fora numa sessão fotográfica.

Desde aí, já contratou uma equipa de detetives de animais, um encantador de cães, recorreu a drones e também a ‘profissionais’ em clarividência para a ajudarem a encontrar a sua chihuahua. Numa outra publicação na terça-feira, a milionária de 41 anos revelou que consultou mesmo sete médiuns - que para quem é crente são uma espécie de intermediários que fazem a ponte entre o mundo dos vivos e dos espíritos - para descobrir o paradeiro de Diamond Baby e que todos eles lhe deram garantias de que a cadela está viva e na posse de alguém. 

Numa tentativa desesperada para voltar a ver o animal de estimação, Paris está a oferecer uma recompensa de 10 mil dólares (pouco mais de 10 mil euros) a quem encontrar e devolver a chihuahua. E estava disposta a aumentar substancialmente esta quantia, mas foi aconselhada a não fazê-lo não fosse isso atrair outros oportunistas. 

“Estava prestes a aumentar o valor da recompensa para um número astronómico, mas a minha equipa de segurança disse que era melhor não, porque isso podia colocar-me a mim e aos meus outros cães em perigo, pois podiam ser alvos de pessoas doentias que tentariam sequestrá-los pela recompensa. É triste que tenha de me preocupar com algo assim, mas infelizmente existem algumas pessoas realmente perturbadoras no mundo”, lamentou nas redes sociais.

Esta também não é a primeira vez que um dos seus cães desaparece. Em 2004, outra das suas chihuahuas, Tinkerbell, terá sido levada quando a sua casa foi assaltada. Na altura, Paris ofereceu uma recompensa de cinco mil euros e conseguiu recuperá-la. 

A empresária e DJ nunca escondeu o seu encanto por chihuahuas, ou por outras raças como lulus da pomerânia, e faz questão que aos seus cães não falte nada. A ponto de lhes ter construído uma mansão que é uma réplica da sua própria casa e que custou 325 mil dólares (cerca de 327 mil euros).

A dita casa, num estilo colonial espanhol, tem dois andares, reparte-se por cerca de 28 metros quadrados e está equipada com mobiliário de design de autor, além de ainda dispor de aquecimento central e ar condicionado. É com essa mesma excentridade que agora fez questão de recorrer a todos os meios possíveis e imagináveis para encontrar Diamond Baby. 

O desaparecimento ou rapto de amigos de quatro patas é de resto bastante comum nos círculos das celebridades de Hollywood. Um dos mais recentes e mediáticos foi mesmo caso de polícia, com vários membros de um gangue a acabarem detidos pela polícia de Los Angeles, quando os dois buldogues franceses de Lady Gaga foram roubados num episódio violento em fevereiro do ano passado.

Ryan Fischer estava a passear três dos buldogues franceses da cantora, numa área residencial em Hollywood, quando um carro parou ao seu lado e dois homens exigiram que ele entregasse os animais. O passeador de cães foi baleado pelos assaltantes, que fugiram de carro com dois dos animais, Gustav e Koji. Um terceiro, a cadela Miss Asia, escapou e foi mais tarde encontrado pela polícia. Já o funcionário da artista pop teve de ser assistido no hospital.

Não se sabe se o que motivou o rapto foi o facto de pertencerem a Lady Gaga, no sentido de ser exigido um resgate, ou por se tratarem de exemplares de uma raça muito procurada, apesar de difícil criação, sendo que um buldogue francês pode negociar-se, na Califórnia, por valores entre os 5500 e os 10 mil dólares. Na altura, a cantora prometia pagar 500 mil dólares (cerca de 504 mil euros) a quem entregasse os cães, fosse alguém que os tivesse comprado ou encontrado.

Gustav e Koji acabaram por aparecer e foram entregues sãos e salvos numa esquadra da polícia de Los Angeles, dois dias depois, por uma mulher que os disse ter encontrado, mas que as autoridades não identificaram inicialmente.

Dois meses depois, cinco pessoas suspeitas de envolvimento no sequestro e de tentativa de homícidio foram detidas pelas autoridades daquela cidade norte-americana. Neste grupo, estava incluída Jennifer McBride, a mulher de 50 anos que tinha devolvido os cães. Os restantes elementos James Jackson, Jaylin White e Lafayette Whaley, envolvidos no roubo e tiroteiro, foram acusados por tentativa de homicídio.

Os comentários estão desactivados.