Internacional

Bielorrússia convoca embaixador de Kiev para denunciar "plano de ataque" dentro do país

Decisão surge após Igor Kizim ter recebido uma nota oficial de protesto sobre "os planos de Kiev para atacar a Bielorrússia", informou o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia.

Bielorrússia convoca embaixador de Kiev para denunciar "plano de ataque" dentro do país

O embaixador ucraniano Igor Kizim foi convocado no sábado pela Bielorrúsia para denunciar formalmente Kiev por alegadamente planear um ataque dentro do país, acusação que o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia negou.

Decisão surge após Igor Kizim ter recebido uma nota oficial de protesto sobre "os planos de Kiev para atacar a Bielorrússia", informou o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia. Na mesma declaração, o porta-voz do ministério ucraniano, Oleg Nikolenko, "rejeitou categoricamente as insinuações do regime bielorrusso" sobre os alegados planos.

"Não descartamos que a entrega da nota diplomática possa fazer parte do plano russo de provocar e acusar ainda mais a Ucrânia. As autoridades bielorrussas devem parar de obedecer aos caprichos do Kremlin e parar imediatamente de apoiar a Rússia na sua agressão contra a Ucrânia", disse ainda o ministério ucraniano, numa nota publicada no Facebook.  O porta-voz apelou ainda à população bielorrussa "para não sucumbir às provocações".

"A Ucrânia nunca invadiu territórios estrangeiros. Aderimos estritamente às normas e princípios fundamentais do direito internacional e da Carta das Nações Unidas", pode ler-se. 

Recorde-se que Alexander Lukashenko, Presidente bielorrusso, confirmou esta semana abertamente que o seu governo participa na ofensiva militar lançada pela Rússia na Ucrânia, depois de meses a tentar esconder o seu envolvimento. 

Os comentários estão desactivados.