Politica

Marcelo pede desculpa pelas declarações sobre vítimas de abusos sexuais

“A minha intenção não foi ofender”, disse o chefe de Estado numa nova tentativa de acalmar a polémica.


O Presidente da República voltou a tentar esclarecer as suas declarações, que se tornaram polémicas, sobre os abusos sexuais na Igreja, fazendo um pedido de desculpas público.

“A minha intenção não foi ofender quando disse o que disse, mas se porventura uma vítima que seja está ofendida, peço desculpa por isso, porque não era esse o meu objetivo, era precisamente o contrário”, disse aos jornalistas Marcelo Rebelo de Sousa à saída da Gulbenkian, em Lisboa.

“O temer que muitas vítimas por medo, por limitação, não tivessem falado e o número que deveria ser ainda mais alto tivesse ficado por onde ficou”, acrescentou.

Recorde-se que as declarações do Presidente, que disse, na terça-feira, que o número de denúncias de abusos sexuais na igreja "não era particularmente elevado", receberam um coro de críticas quase em uníssono, à exceção do primeiro-ministro, que manifestou a sua “total solidariedade” com Marcelo e classificou a polémica como o resultado de uma “interpretação inaceitável” das palavras do chefe de Estado.

Os comentários estão desactivados.