Internacional

Moscovo confirma chegada de militares russos à fronteira bielorrussa

O compromisso militar foi assinado na passada segunda-feira entre os Presidentes da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, e da Rússia, Vladimir Putin, numa reunião seguida de repetidas condenações por parte da Ucrânia, que nega a ameaça de que Minsk diz ser alvo.


Após confirmação sobre o acordo para uma força militar conjunta entre a Rússia e a Bielorrússia, o Ministério da Defesa russo anunciou, este domingo, a chegada do primeiro contingente de soldados – um total de 9 mil - à fronteira bielorrussa.

"Os primeiros comboios com soldados russos chegaram à Bielorrússia", afirmou o porta-voz do Kremlin em declarações à agência russa TASS.

Tudo indica que o número de soldados russo não irá crescer para além dos 9 mil na fronteira bielorrussa, um Estado aliado que tem sido usado como plataforma anexa para operações na invasão ao território ucraniano.

O compromisso militar foi assinado na passada segunda-feira entre os Presidentes da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, e da Rússia, Vladimir Putin, numa reunião seguida de repetidas condenações por parte da Ucrânia, que nega a ameaça de que Minsk diz ser alvo.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, propôs o envio de observadores internacionais para a região.

Segundo o Governo de Lukashenko, a linha militar será apenas para fins defensivos, numa forma de afastar os receios de uma intervenção clara ao lado da Rússia.

Os comentários estão desactivados.