No Meio de Nós

O Presidente de todos os portugueses!

Mas porque é que o presidente disse isto? Porque é que o presidente disse que nem são muitos casos? É muito simples, segundo a maioria das narrativas jornalísticas, a Igreja Católica é a maior organização de pedófilos do mundo, com os bispos a encobrirem sistematicamente os crimes perpetrados pelos sacerdotes.


Eu, sinceramente, até tenho medo de dizer o que quer que seja sobre as declarações do Presidente da República, mas tenho de dizer alguma coisa. Houve um tumulto semanal contra as declarações do nosso Presidente – aquele que é Presidente de todos os portugueses e não apenas de alguns. Na verdade, ele também é o meu Presidente e não é apenas católico ao domingo, como disseram alguns, mas é sempre católico.

Ora, o que é que gerou tumulto em todas as hostes? O facto de Marcelo Rebelo de Sousa ter dito que quatrocentos casos num universo de milhões até nem são muitos casos!

Mas porque é que o presidente disse isto? Porque é que o presidente disse que nem são muitos casos? É muito simples, segundo a maioria das narrativas jornalísticas, a Igreja Católica é a maior organização de pedófilos do mundo, com os bispos a encobrirem sistematicamente os crimes perpetrados pelos sacerdotes.

Uma outra coisa que temos de ver, claramente: comparando o estudo português com o estudo francês, que apresentou um universo de 316 mil casos, podemos dizer que, realmente, a incidência em Portugal é mesmo muitíssimo menor. Aliás, seria bom que se aprofundasse o caso francês que não assenta em 315 mil histórias, mas em probabilidades sociológicas.

Depois, dizer que se esperava um número muito superior ao apresentado pela Comissão Independente é uma parvoíce, porque, na verdade, eu esperava que não tivessem encontrado nada. Isso será, aliás, a coisa melhor… podermos dizer que não houve casos alguns…

É vergonhoso que não tenha havido da parte da Igreja uma única manifestação de solidariedade para com o Presidente da República e tenha sido o primeiro-ministro o único que descobriu a careca dos que apanham as frases de toda a gente e vêm mal em tudo…

Eu, genuinamente, esperava mesmo que não encontrássemos casos alguns na Igreja portuguesa, mas encontrámos… o que espero então?

Os dados serão apresentados em janeiro de 2023. Espero, no entanto, que sejam desfeitos todos os equívocos e não entremos por estatísticas, mas que nos contem os casos e publicitem o nome de todos os padres pedófilos que foram validados pela Comissão Independente.

Porque é indispensável que seja publicada a tal lista de padres pedófilos? Para manter o bom nome de todos aqueles que o não são… depois de feito este estudo, os católicos e os não católicos não podem olhar para mim ou para qualquer outro padre e pensar se, por acaso, não seremos daqueles que foram acusados, mas que ninguém nos apanhou.

A transparência, quer da Igreja, quer da Comissão, obriga a que coloquemos, de uma vez por todas, uma pedra em cima de todos estes casos para que os que aqui trabalham não tenham constantemente uma navalha em cima da cabeça…

Espero que não entremos em projeções hipotéticas de forma a extrapolar os números de vítimas. Penso que os números valem enquanto contam uma história verificável… e não será normal que entremos num caminho de possíveis vítimas.

Cada um ouve as afirmações do Presidente conforme a posição em que se encontra. Evidentemente dizer que são poucos os casos, para quem é vítima, será sempre lido com uma desvalorização do seu sofrimento. Dizer que se esperava que houvesse mais casos, para quem é padre, será sempre lido que se espera que somos um bando de pedófilos.

Espero, claramente, que o referido estudo conte as histórias, omitindo o nome das vítimas, naturalmente. Isso ajudará a perceber que tipo de crimes e de abusos estamos a falar – relações sexuais ou assédio, com crianças ou com adolescentes. Porque os número que foram desvalorizados pelo Presidente, também, não podem depois ser usados para valorizar os crimes.

Os comentários estão desactivados.