Cultura

Futuro da guerra. Os filmes que imaginaram esta nova realidade

O cinema serve para nos transportar para novas realidades que nos ajudam a esquecer os problemas da vida real. Mas e quando a ficção se torna realidade? E não estamos a falar de quando descobrimos que a paixão pela nossa vizinha é recíproca, estilo The Girl Next Door, estamos a referir filmes com drones assassínios, como no Exterminador Implacável. Recordamos uma série de longas-metragens que previram tecnologias utilizadas por exércitos.

Futuro da guerra. Os filmes que imaginaram esta nova realidade

Blade Runner (1982)/Blade Runner 2049 (2017)

Considerados dois pilares da ficção ciêntifica, os filmes realizados, respetivamente, por Ridley Scott e Denis Villeneuve, baseado no livro de Philip K. Dick, Será que os Androides Sonham com Ovelhas Elétricas? (1968), introduz diversos conceitos que estavam muito à frente do seu tempo, além dos famosos cartazes eletrónicos gigantes, as videochamadas, os robots introduzidos no filme apresentam uma inteligência comparável à dos humanos e uma capacidade para simular sentimentos, à semelhança da robot Sophia, tecnologia para detetar quando as pessoas estão a mentir e como o planeta ia sucumbir a alterações climáticas.

Regresso ao Futuro (1985)

A trilogia realizada por Robert Zemeckis é uma das mais amadas e acarinhadas por fãs à volta do mundo, por isso, é complicado imaginar como esta pode ter previsto tecnologia que seria utilizada por militares e em guerras sangrentas, mas nestes filmes, nomeadamente no segundo, onde Marty viaja para o futuro, para o ano 2015, é possível observar drones por todo o lado, apesar de estarem a ser utilizados para atividades como passear cães e não para bombardear cidades, ou tecnologia biométrica.

Robocop (1987)

Imaginado na mente de Edward Neumeier, quando trabalhava no set do Blade Runner original, e transportado para o grande ecrã pela primeira vez graças ao trabalho do controverso realizador, Paul Verhoeven, o icónico Robocop, depois de ter sido interpretado pela primeira vez por Peter Weller, esta personagem foi reinterpretada inúmeras vezes em diversos meios, mas, agora, existem várias versões dos “polícias robots” na vida real. Apesar de não serem humanoides a empunhar armas, países como a China e Dubai tem usado esta tecnologia e tem ajudado a diminuir os níveis de crime.

Jogos de Guerra (1983)

Este filme de culto protagonizado por Matthew Broderick, mais conhecido pelo filme, Ferris Bueller’s Day Off, pode ter envelhecido um pouco mal, em termos visuais e de efeitos especiais, mas o perigo iminente de uma eventual guerra nuclear permenece bem atual. Broderick interpreta um hacker que, sem querer, consegue invadir um computador militar e quase provoca uma terceira guerra mundial. Esta interferência em tecnologia militar é um perigo real e já chegou a acontecer em alguns casos.

2001 - Odisseia no Espaço (1968) 

Um dos mais inovadores filmes de ficção científica de todo o tempo, este trabalho de Stanley Kubrick, não parece datado (apesar de já ter mais de 50 anos) devido a quão atual parece a tecnologia, nomeadamente o aterrador computador HAL 9000. Esta tecnologia deveria ajudar os astronautas na sua missão, no entanto, este ganha consciência e acaba por se revelar fatal. HAL parece ser um precursor de tecnologias como a Alexa ou Siri, mas também apresenta outras capacidades que preocupam especialistas, como a capacidade para ler lábios, que se revela fatal para um dos astronautas.

Relatório Minoritário (2002)

Apesar deste filme protagonizado por Tom Cruise acontecer algures na década de 2050, em certa medida, este quase parece um documentário dos tempos que estamos a viver. A longa metragem de Steven Spielberg, também baseada numa história de Philip K. Dick, acompanha uma equipa de polícias que tenta evitar crimes antes que estes aconteçam, um pouco à semelhança do que acontece atualmente, com câmaras de vigilância constantemente a vigiar as vidas das pessoas e a acompanhar os sites que as pessoas visitam.

Despertar da Mente (2003)

Este agridoce filme de ficção científica pode parecer uma inclusão estranha no meio de tantos filmes com violência e armas futurísticas no centro da sua narrativa. Esta longa-metragem de Michel Gondry apresenta uma tecnologia que ajuda indivíduos a apagar memórias dos seus entes queridos para ultrapassar, por exemplo, amargas separações. Este conceito está a ser adotado por um grupo de investigadores da Universidade de Toronto para ajudar soldados a ultrapassar os seus problemas com PTSD ao apagar fragmentos das suas memórias mais traumáticas.

Exterminador Implacável (1984)

Apesar de ainda não terem sido reportados aparecimentos de robots assassínos do futuro iguais a Arnold Schwarzenegger, existem outras ideias que se revelaram premonitórias nos diversos filmes do Exterminador Implacável, nomeadamente, os drones assassinos. Um estudo do ministro da Defesa inglês alertou que o uso desta tecnologia nos aproximava de uma “jornada involuntária em direção a uma realidade semelhante ao Exterminador”. Os britânicos nomearam a sua rede de satélites de vigilância “Skynet”, um sistema de vigilância criado pelos vilões deste filme.

007 - Morre Noutro Dia (2002) 

Apesar de muitas tecnologias apresentadas nos filmes do 007 terem sido traduzidas para a vida real, neste filme de Pierce Brosnan é introduzido um carro que consegue ficar invisível. Apesar desta ideia parecer algo pateta, à semelhança do guião do filme, diversas equipas de investigação militar estão  muito próximas de tornar a ficção numa realidade através de uma tecnologia chamada “camuflagem ativa”, que permite oferecer uma ocultação perfeita da detecção visual de veículos como tanques.

Desafio Total (1990)

O segundo filme de ficção cientifica protagonizado por Schawarzenegger desta seleção adivinhou que, no futuro, iriam existir carros que seriam conduzidos sem qualquer tipo de condutor. Apesar de no filme estes carros serem utilizados como meros táxis, na vida real, estes veículos foram adotados por forças militares de diversos países, nomeadamente a Ucrânia, que adotaram, durante a invasão da Rússia, o veículo blindado autónomo KrAZ-Spartan, o primeiro veículo terrestre não tripulado ucraniano, produzido pela Ford.

Os comentários estão desactivados.