Economia

Inflação pode ser boa para o crescimento da Ryanair

E Lisboa quer estar na corrida para novo centro de inovação da Ryanair.

 

Inflação pode ser boa para o crescimento da Ryanair

As elevadas taxas de inflação que têm sido atingidas em Portugal e no mundo podem ser positivas para o crescimento da Ryanair. A garantia foi dada esta terça-feira pelo próprio presidente da companhia aérea low-cost irlandesa, Michael O’Leary.

Num evento que teve como objetivo assinalar os 20 anos da chegada da Ryanair ao nosso país, a companhia aérea deu alguns dados e garantias. “Vamos continuar a investir e a crescer em Portugal para benefício da economia, da criação de empregos”, disse.

Nessa mesma cerimónia, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa Carlos Moedas disse que a cidade quer estar na corrida para a localização do novo centro de inovação da Ryanair, anunciando também uma parceria com a companhia aérea para a Fábrica de Unicórnios. “Farei tudo o que puder para que a Ryanair também se estabeleça aqui, mais um centro de inovação em Lisboa, acho que isso é importante, portanto vamos tentar estar nesta corrida”, disse Carlos Moedas, destacando que a concorrência para a localização do novo centro é “entre cidades de toda a Europa”, defendendo que Lisboa “tem de criar essa atratividade”.

Já o CEO da low cost, Eddi Wilson, garantiu que a companhia aérea está comprometida com Portugal, avançando que, com a decisão de construir uma nova instalação de manutenção da companhia está entre o Porto e Espanha, sendo muito possível a escolha da cidade portuguesa. A empresa espera crescer 36% até 2017, dos 11 milhões para os 15 milhões de passageiros por ano no nosso país.

A companhia disse ainda que, através dos passageiros que trouxe a Portugal em 2019, contribuiu com 2 033 milhões de euros para a economia nacional naquele ano, mostra um estudo da PwC que foi apresentado pela Ryanair esta terça-feira.

Os comentários estão desactivados.