Economia

UE. Ministros da Energia chegam a acordo, mas é “menos ambicioso”

Documento fala ainda da extensão do mecanismo ibérico à UE, que permitiria poupar 13 mil milhões de euros. Ministros voltam a reunir-se.

UE. Ministros da Energia chegam a acordo, mas é “menos ambicioso”

Os ministros da Energia da União Europeia reuniram-se esta terça-feira para analisar as últimas propostas da Comissão Europeia para combater os elevados preços da energia com a comissária da Energia, Kadri Simson, a afirmar que “o acordo de hoje é menos ambicioso que a proposta original da Comissão, mas é um passo em frente”.

No que diz respeito à ideia de com compras conjuntas de gás, existiu um “forte apoio” entre os ministros. E deverá cobrir pelo menos 13,5 mil milhões de metros cúbicos de gás, “de forma a ser atrativo para os fornecedores e significativo para o mercado”, explicou a responsável no final da reunião.

Mecanismo ibérico na UE? A eventual extensão do mecanismo ibérico à União Europeia (UE) é uma das soluções que se tem falado para a Europa, apesar de a Comissão Europeia já ter alertado que este mecanismo aplicado ao bloco poderia trazer alguns riscos. No entanto, a sua aplicação permitiria uma poupança de 13 mil milhões de euros [ao longo de um ano], revela a Comissão Europeia num estudo divulgado esta terça-feira, ao qual a Lusa teve acesso.

“A adição deste mecanismo [como aplicado na Península Ibérica], para além do limite inframarginal, produziria […] um benefício líquido de aproximadamente 13 mil milhões de euros para além do benefício de 70 mil milhões de euros do limite inframarginal”, indica o executivo comunitário, num documento de trabalho apresentado aos ministros da Energia e ao qual a agência Lusa teve acesso.

No mesmo documento, a Comissão diz que “uma das escolhas de conceção mais importantes para um mecanismo europeu é o nível do subsídio”, pelo que, ao contrário do sistema ibérico, haveria “um nível de subsídio significativamente superior ao aplicado na Península Ibérica e que limitaria o preço do gás utilizado para a produção de energia ao equivalente a um preço TTF de 100-120 euros por MWh”.

A poupança de 13 mil milhões de euros seria resultado da “potencial introdução ao nível europeu do mecanismo de subsídios ibérico no contexto mais vasto das intervenções anteriores no mercado de eletricidade relacionadas com a crise e a próxima reforma da conceção do mercado de eletricidade”.

Os ministros da Energia da UE vão reunir-se num encontro extraordinário a 24 de novembro para votar as propostas da Comissão Europeia para enfrentar os elevados preços da energia mas continuando divididos sobre tetos temporários no gás.

Os comentários estão desactivados.