Economia

Portal da Queixa continua a receber reclamações relativas a apoio extraordinário

Desde 20 outubro, que a plataforma diz estar a receber reclamações no âmbito dos apoios extraordinários, sendo que a "maioria dos queixosos alega que o IBAN presente nos dados pessoais não pertence a nenhuma conta bancária, e que o mesmo foi alterado sem o seu consentimento".

Portal da Queixa continua a receber reclamações relativas a apoio extraordinário

O Portal da Queixa continua a receber várias reclamações de pessoas que afirmam não ter recebido o apoio extraordinário devido a problemas com o IBAN. 

Num comunicado enviado ao Nascer do Sol, o Portal da Queixa adianta que o "motivo das queixas registadas é o mesmo: após terem confirmado os dados, viram o IBAN alterado sem serem informados".

"Os apoios extraordinários a titulares de rendimentos e de prestações sociais das famílias (de 125 euros), jovens e crianças (de 50 euros), lançados no âmbito do programa Famílias Primeiro, começaram a ser pagos pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) e pela Segurança Social no dia 20 de outubro, mas as reclamações dos beneficiários dirigidas à AT não se fizeram esperar no Portal da Queixa", lê-se na mesma nota.

Desde 20 outubro, que a plataforma diz estar a receber reclamações no âmbito dos apoios extraordinários, sendo que a "maioria dos queixosos alega que o IBAN presente nos dados pessoais não pertence a nenhuma conta bancária, e que o mesmo foi alterado sem o seu consentimento".

O Portal da Queixa menciona o caso do contribuinte Júlio Mendes, que manifestou a sua indignação pela constante alteração dos seus dados pessoais:

“Não consigo entender como uma entidade estatal, que supostamente se gaba de zelar pelos contribuintes, está constantemente a alterar os dados pessoais que deveriam ser privados. Como é possível falarem em que só é permitida a alteração após confirmação do titular da conta, mas colocam lá uma que nunca tive ou vi? Hoje verifiquei que tinha o IBAN de alguém de Lisboa quando nem lá vivo ou vivi”.

Outra das beneficiárias que denunciou a alteração do IBAN foi Andreia Henriques, que considerou "inadmissível verificar que" o IBAN foi adulterado no portal da AT. 

"Isto subentende-se que alguém terá acedido aos meus dados pessoais o que é inadmissível. O meu IBAN é o mesmo há mais de 20 anos e nunca houve qualquer tipo de alteração, e por isso pretendo uma explicação para o facto de agora que estão a dar o suposto apoio extraordinário, estes dados, como se por acaso se alteraram sozinhos”.

 

 

 

Os comentários estão desactivados.