Desporto

Autoridades italianas encontram documento secreto que compromete Juventus e Cristiano Ronaldo

O clube de Turim está a ser investigado por suspeitas de crimes fiscais que ocorreram entre 2019 e 2021, altura que coincide com a presença do internacional português no clube e também com o difícil período da pandemia da covid-19. 


As autoridades italianas dizem ter encontrado um documento secreto acordado entre os jogadores do Juventus e o clube, entre os quais Cristiano Ronaldo, na sequência de uma investigação aberta ao emblema de futebol por suspeitas de crimes fiscais que ocorreram entre 2019 e 2021.

Segundo o jornal desportivo Gazzetta dello Sport, a Justiça italiana está a seguir a teoria de que a Vecchia Signora terá continuado a pagar aos seus jogadores salários milionários durante o pico da pandemia da covid-19. Contudo, o clube chegou a anunciar que os futebolistas teriam abdicado de quatro meses de ordenados para manter as contas mais estáveis.

Aquele documento, de acordo com o artigo, comprova, alegadamente, que a direção da Juventus terá prometido pagar 19,9 milhões de euros ao internacional português durante este período, mesmo que ele viesse para Itália 'mudar de ares', após quase dez anos no Real Madrid.

Este alegado acordo não terá sido declarado no quadro financeiro do clube de Turim, o que contribuiu para aumentar as suspeitas sobre a direção liderada por Andrea Agnelli. Este poderá enfrentar prisão domiciliária enquanto aguarda julgamento.

O suposto acordo não foi mencionado nas demonstrações financeiras do conjunto sediado em Turim, o que fez aumentar, ainda mais, a suspeição sobre a direção liderada por Andrea Agnelli, que, recorde-se, pode mesmo enfrentar prisão domiciliária enquanto aguarda julgamento.

Os comentários estão desactivados.