Internacional

Greta Thunberg não vai à COP27 por ser uma "mentira"

A ativista sueca descreveu o evento como “uma oportunidade para os líderes e as pessoas no poder terem atenção”, e poderem, “mentir e trair”.


Greta Thunberg não irá estar presente na próxima conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP27), que vai decorrer entre 6 a 18 de novembro na cidade de Sharm El Sheikh, no Egipto. A ativista sueca descreveu o evento como “uma oportunidade para os líderes e as pessoas no poder terem atenção”, e poderem, “mentir e trair”. A ativista também considerou que não existe “um verdadeiro propósito de alterar todo o sistema”.

A jovem de 19 anos fez um tweet recentemente para tentar apelar à solidariedade para com os “prisioneiros de consciência no Egipto” e assinou uma petição, feita por “uma coligação de direitos humanos”, que já reúne quase mil organizações, incluindo a Amnistia Internacional e a Climate Action Network (a maior rede global climática), a pedir às autoridades Egípcias a libertação dos presos políticos e uma abertura da sociedade civil.

O novo livro de Greta Thunberg, “The Climate Book”, lançado na última quinta-feira, incluí a participação de cerca de 100 especialistas, entre eles, o economista Thomas Piketty, o diretor geral da OMS, Tedros Adhanom e a escritora, Naomi Klein. Num comentário a este livro, Greta, referiu “que queria que fosse educacional, o que é um pouco irónico, tendo em conta que sou conhecida por greves escolares”.

Os comentários estão desactivados.