Opiniao

Um Trump à brasileira

Bolsonaro está bem posicionado através do sucesso do seu partido nas eleições para a Câmara de Deputados e o Senado.


por André Jordan
Empresário

A dramática vitória de Lula da Silva na eleição presidencial de domingo no Brasil e a consequente derrota do Presidente incumbente Jair Bolsonaro, provocou a reação deste último, que imediatamente declarou que a eleição não tinha acabado, que foi roubada, numa imitação óbvia da atitude de Donald Trump que continua dois anos depois da eleição. Sabedores ambos, por serem os autores desta mentira, a motivação deles é manter o controlo sobre os seus partidos e posicionarem-se para uma próxima eleição presidencial.

Bolsonaro está bem posicionado através do sucesso do seu partido nas eleições para a Câmara de Deputados e o Senado. Este domingo obteve também a eleição dos seus candidatos à governação dos dois Estados mais importantes eleitoralmente – São Paulo e Minas Gerais. Por outra parte, vai encontrar-se com a rejeição quase unânime do cenário internacional, tanto ao nível dos governos como na imprensa.

Exemplificando esta situação está a edição de hoje (1 de novembro) o jornal Público, a mais importante publicação diária em Portugal, que dedicou oito páginas incluindo a capa a este assunto.

A esperança de Bolsonaro em reverter o resultado da eleição é de provocar um golpe militar. Porém, não existem condições no Brasil para essa alternativa.

Os comentários estão desactivados.