Politica

António Costa realça importância de Jerónimo de Sousa para avançar com "Geringonça"

"Foi ele que deu o primeiro, corajoso e decisivo passo", disse o primeiro-ministro nas palavras que deixou para o secretário-geral do PCP que decidiu terminar o capítulo de uma liderança longa de 18 anos. 


O primeiro-ministro, António Costa, expressou, este domingo, uma “profunda estima” pelo ainda secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, ao frisar que foi este quem tomou o “primeiro, corajoso e decisivo passo” para formar a chamada “Geringonça”.

"Antes da dimensão política, evoco a sua cordialidade e empatia e a profunda estima que me liga a Jerónimo de Sousa", começou por dizer António Costa numa publicação partilhada na rede social Twitter.

"Saúdo o militante e o dirigente do PCP. E recordo que foi ele que deu o primeiro, corajoso e decisivo passo que, em novembro de 2015, abriu as portas a uma nova relação na esquerda portuguesa", apontou o secretário-geral do PS, referindo-se à governação entre 2015 e 2021, que se robusteceu da ajuda dos partidos à sua esquerda, solução que ficou conhecida como “Geringonça”.

Depois do Nascer do Sol ter avançado com a saída de Jerónimo de Sousa da liderança do PCP, o próprio anunciou através de um comunicado, no sábado à noite, que devido à sua “situação de saúde e as exigências correspondentes às responsabilidades que assume”, vai encerrar o capítulo como secretário-geral do PCP, que durou 18 anos.

Paulo Raimundo será o nome a propor para o lugar de Jerónimo de Sousa. Será formalizado no próximo sábado, em reunião do Comité Central do PCP, indicou o comunicado.

Os comentários estão desactivados.