Economia

OCDE. Rendimento real das famílias cai 0,5% no segundo trimestre

Queda justifica-se com o aumento dos preços ao consumidor que “continua a prejudicar o crescimento deste rendimento quando medido em termos reais”.

OCDE. Rendimento real das famílias cai 0,5% no segundo trimestre

O rendimento real das famílias per capita caiu 0,5% nos países da OCDE no segundo trimestre deste ano, o que contrasta com o crescimento de 0,3% do PIB real per capita.

Segundo a Organização Para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE), este é o terceiro trimestre consecutivo em que o rendimento familiar per capita cai, “uma vez que o aumento dos preços ao consumidor continua a prejudicar o crescimento deste rendimento quando medido em termos reais”.

Os dados mostram que o rendimento real das famílias per capita caiu na maioria dos países da OCDE para os quais há dados disponíveis neste trimestre e em todas as economias do G7, exceto a Alemanha.

Em números, o rendimento real per capita caiu 1,2% em França, 1,1% no Canadá e no Reino Unido e 0,4% nos EUA. O segundo trimestre de 2022 foi o quarto trimestre consecutivo de queda no rendimento real das famílias do Reino Unido e o quinto trimestre consecutivo para famílias nos EUA. “As quedas nesse período mais longo refletem tanto a redução da assistência governamental relacionada à pandemia quanto o aumento dos preços ao consumidor enfrentados pelas famílias”, explica.

E acrescenta que, quando comparado com o quarto trimestre de 2019, antes do início da pandemia, o crescimento do PIB real per capita para a OCDE (2,3%) está agora ligeiramente acima do crescimento do rendimento familiar real per capita (2%).

Portugal teve um dos maiores declínios em cadeia do indicador no segundo trimestre dos menos de 20 países para os quais existem estatísticas disponíveis, com uma queda de 2,35%.

Os comentários estão desactivados.