Internacional

Tribunal condena à morte pessoa ligada aos "motins" no Irão

Pessoa julgada foi considerada culpada de "ter incendiado um edifício governamental, de perturbar a ordem pública, de reunião e conspiração para cometer um crime contra a segurança nacional, e inimigo de Deus e corrupção na terra". 

Tribunal condena à morte pessoa ligada aos "motins" no Irão

Um tribunal de Teerão condenou este domingo à morte, pela primeira vez, uma pessoa acusada de participar nos "motins" no Irão. 

A notícia é avançada pela agência da autoridade judicial Mizan 'online' e, segundo o veredito, que ditou a condenação à pena capital, a pessoa julgada foi considerada culpada de "ter incendiado um edifício governamental, de perturbar a ordem pública, de reunião e conspiração para cometer um crime contra a segurança nacional, e inimigo de Deus e corrupção na terra", precisou a agência, não tendo sido divulgado nenhum nome ou idade. 

Já um outro tribunal da capital do Irão condenou cinco pessoas a penas de prisão que vão de cinco a 10 anos por "reunião e conspiração para cometer crimes contra a segurança nacional e perturbar a ordem pública". 

A agência de notícias informa que são tribunais de primeira instância e, por esse motivo, os condenados podem recorrer. 

Os comentários estão desactivados.