Internacional

Trump anuncia a recandidatura a tentar afastar fama de "perdedor"

Cada vez mais republicanos se viram para Ron DeSantis. Incluindo gente tão poderosa como Rupert Murdoch, dono da Fox News. 

Trump anuncia a recandidatura a tentar afastar fama de "perdedor"

Donald Trump saiu humilhado das eleições intercalares mas, contra o conselho de alguns no seu círculo mais próximo, não desistiu de apresentar a recandidatura à presidência logo esta terça-feira. O antigo Presidente sonhava fazê-lo vitorioso, no rescaldo de uma maré vermelha, cor dos republicanos. Acabou por fazê-lo entre críticas cada vez mais abertas no seio do seu próprio partido, que cresciam à medida que pingavam os resultados eleitorais, mostrando que praticamente todos os candidatos escolhidos por Trump se saíram mal. E os seus rivais internos estão à espreita.

Trump – que prometera repetidamente ganhar tanto que os seus apoiantes se fartariam, apesar das últimas três eleições em que se envolveu não mostrarem isso – puxou dos clássicos, que trazem à memória a única eleição que venceu, em 2016, proclamando que se recandidataria em 2024 para “fazer da América grande e gloriosa outra vez”.

Trump garantiu que “a época de ouro da América vem aí” e frisou os ganhos dos republicanos nas eleições intercalares. “A Nancy Pelosi foi despedida. Não é agradável?”, questionou o antigo Presidente, uma referência à líder democrata na Câmara dos Representantes, que é dada como estando prestes a perder a sua maioria, apesar dos resultados ainda estarem por apurar. A vida de Joe Biden ficará mais complicada caso tal suceda, mas a expectativa era que virasse um pesadelo com a perda também do Senado. Algo que já se sabe que não acontecerá, muito graças aos candidatos escolhidos a dedo por Trump na Pensilvânia, Geórgia e Arizona, três estados indecisos, ou swing states.

A liderança republicana, que até agora obedecia a Trump sem hesitar, tremendo apenas no dia seguinte aos seus apoiantes invadirem o Capitólio, mostra-se publicamente insatisfeita como nunca. Até o antigo vice-presidente Mike Pence, que se mantivera calado desde que o ameaçaram enforcar, no 6 de Janeiro, atreveu-se a admitir que não apoiaria Trump. E cada vez mais republicanos se reúnem em volta do rival de Trump, o governador da Florida, Ron DeSantis.

Até alguns dos aliados mais cruciais de Trump abandonam o barco, como o influente Rupert Murdoch, acionista maioritário da News Corp, que domina boa parte da imprensa anglófona, de anbos os lados do Atlântico, dono da Fox News, Wall Street Journal ou do New York Post. Este último jornal ainda a semana chamou ao antigo Presidente de “perdedor” e “flop”, com Murdoch a virar-se para DeSantis, avançou uma fonte na sua empresa ao jornal britânico i.

Os comentários estão desactivados.