Sociedade

Parlamento confirma deslocação de Marcelo ao Qatar com votos contra da IL, BE, PAN e Livre

Recorde-se que, na passada quinta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa disse que "o Qatar não respeita os direitos humanos" mas pediu que se esquecesse isso. 


O Parlamento confirmou, esta terça-feira, em plenário a deslocação do Presidente da República ao Qatar, para assistir, na quinta-feira, ao primeiro jogo da seleção nacional de futebol no Mundial de 2022.

O projeto de resolução apresentado por Marcelo Rebelo de Sousa à Assembleia da República foi aprovado com os votos a favor da maioria da bancada do PS, PSD e PCP, a abstenção do Chega e votos contra de IL, BE, PAN e Livre.

Além disso, votaram ainda contra o projeto de resolução os deputados socialistas Alexandra Leitão, Carla Miranda e Pedro Delgado Alves e abstiveram-se os sociais democratas Hugo Carneiro, António Topa Gomes e Fátima Ramos e os socialistas Maria João Castro, Miguel Rodrigues e Eduardo Alves. 

Recorde-se que, de acordo com a Constituição, o Presidente da República não se pode ausentar de território nacional sem o assentimento da Assembleia da República. 

No pedido de deslocação para se ausentar do país entre quarta-feira e sexta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa admite a possibilidade de a deslocação se efetuar via Cairo para participar numa conferência sobre o "Futuro da Educação de Qualidade", juntamente com outros chefes de Estado.

Na mesma carta, dirigida ao presidente do Parlamento, o Presidente da República refere que "foi acordada a participação das mais altas figuras do Estado nos jogos da Seleção das Quinas", estando prevista a presença do presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, no segundo jogo (28 de novembro) e do primeiro-ministro, António Costa, no terceiro (em 02 de dezembro).

Recorde-se que, na passada quinta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa disse que "o Qatar não respeita os direitos humanos" mas pediu que se esquecesse isso. 

 

 

Os comentários estão desactivados.